Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise quimica dos compostos bioativos da própolis vermelha : Chemical analysis of the bioactive compounds of red propolis

Texto completo
Autor(es):
Begoña Gimenez-Cassina Lopez
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Data de defesa:
Resumo

A própolis vermelha é um produto apícola resinoso típico dos estados do nordeste do Brasil. A composição da própolis varia bastante segundo a sua origem botânica e geográfica, e também segundo o tipo de abelha envolvida no processo de coleta. A própolis vermelha de Alagoas possui indicação de origem geográfica, embora esta resina colorida também é produzida em outras regiões do nordeste do Brasil, e possui promissoras atividades biológicas como antimicrobiana, antioxidante e citotóxica entre outras. Desta forma, foi realizado um desenho experimental com o intuito de se identificar potenciais compostos bioativos. Posteriormente foi feito o desenvolvimento do método de isolamento por cromatografia contracorrente (CCC) e o scale-up do método, obtendo-se assim frações e compostos isolados. A purificação das frações foi feita por HPLC preparativa e a identificação foi feita por espectrometria de massas de alta resolução (QTOF). Por outro lado, existem vários fatores que podem afetar a sua composição, é necessário que exista uma padronização da sua composição devido ao uso popular da própolis. Para tanto, foi desenvolvido e validado um método analítico para identificar e quantificar nove compostos presentes na própolis vermelha (formononetina, pinocembrina, liquiritigenina, isoliquiritigenina, daidzeina, biochanina A, C38H50O6, C17H18O4 e C32H27O7) sendo usados também os compostos isolados desta resina. A identificação e quantificação destas substâncias foi feita em vinte e uma amostras de própolis vermelha de Alagoas, Bahia, Paraiba e Sergipe, junto com duas amostras de Dalbergia ecastophyllym (a sua origem vegetal) de Paraiba e Brasilia, assim como dez amostras de Sergipe coletadas ao longo do ano para verificar a variabilidade da composição da própolis vermelha. A atividade antioxidante e antimicrobiana dos compostos isolados foi avaliada, assim como a ação sinérgica destes compostos. Neste trabalho foi possível desenvolver um método de isolamento por CCC, foram isolados três compostos (C38H50O6, C17H18O4 e C32H27O7). Foi desenvolvido e validado um método analítico aplicado a amostras de própolis vermelhas de diferentes estados do nordeste do Brasil, sendo observada uma variabilidade da composição nas amostras da mesma região assim como amostras de regiões diferentes. Também foi avaliada a variabilidade sazonal das amostras de Sergipe, sendo que o mês de março foi o que menor teor dos compostos avaliados apresentou. Finalmente, foi demostrado que todos os compostos testados são bioativos (formononetina, pinocembrina, liquiritigenina, isoliquiritigenina, daidzeina, biochanina A, C38H50O6, 7-o-metilvestitol e retusapurpurin A), e foi observada uma ação sinérgica deles na atividade antimicrobiana e antioxidante (AU)

Processo FAPESP: 13/20313-3 - Identificação das substâncias presentes na própolis vermelha do Brasil por UPLC-ESI-MS e RMN e avaliação da atividade antioxidante e antimicrobiana dos compostos isolados
Beneficiário:Begona Gimenez-Cassina Lopez
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado