Busca avançada
Ano de início
Entree


Variabilidade sazonal da composição química e atividade antioxidante de extratos de folhas de "Maytenus ilicifolia" Mart. ex Reiss, "Maytenus aquifolium" Mart. (Celastraceae) e seus híbridos : Seasonal variation of the chemical composition and antioxidant activity of leaf extracts of "Maytenus ilicifolia" Mart. ex Reiss, "Maytenus aquifolium" Mart. (Celastraceae) and their hybrid

Texto completo
Autor(es):
Elisa Ribeiro Miranda Antunes
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia
Data de defesa:
Orientador: Alexandra Christine Helena Frankland Sawaya
Resumo

As esp?cies, "Maytenus ilicifolia" e "Maytenus aquifolium", popularmente conhecidas como "Espinheira Santa", s?o largamente utilizadas na medicina tradicional brasileira para tratar gastrites e dispepsias. V?rios estudos comprovaram que tais esp?cies possuem atividade gastroprotetora e antiulcerog?nica, cuja a??o pode estar relacionada ? suas propriedades antioxidantes. De acordo com alguns estudos, a elevada produ??o de esp?cies reativas de oxig?nio e nitrog?nio ocasiona altera??es celulares graves caracterizando um quadro de estresse oxidativo. Portanto, o comprometimento do sistema de defesa antioxidante, tem sido associado ? patog?nese da les?o da mucosa g?strica relacionada ao estresse. Por?m, para obter um fitoter?pico de alta qualidade e propor crit?rios de padroniza??o ? imprescind?vel conhecer a variabilidade qu?mica da esp?cie vegetal utilizada como mat?ria prima. Com rela??o ?s flutua??es sazonais na composi??o qu?mica do g?nero Maytenus, h? apenas um estudo na literatura no qual se observou que na primavera a planta apresentou maior teor de flav?noides e fen?is totais enquanto que no inverno apresentou maior teor de triterpenos. O presente trabalho visou identificar poss?veis varia??es sazonais da composi??o qu?mica dos extratos destas esp?cies e seus h?bridos. Para isso, foram realizadas coletas de folhas de 5 indiv?duos de "M. ilicifolia", de "M. aquifolium" e h?bridos resultantes do cruzamento de ambas, mensalmente ao longo de um ano. Seus extratos foram analisados via cromatografia l?quida de ultra-alta efici?ncia acoplada ? espectrometria de massas (UHPLC-MS) e foram submetidos ? testes de atividade antioxidante por DPPH e ORAC. Atrav?s dos resultados obtidos foi poss?vel concluir que a diferen?a qu?mica entre as esp?cies foi mais acentuada que eventuais diferen?as sazonais. Os indiv?duos h?bridos analisados, por sua vez, apresentaram maior semelhan?a morfol?gica, qu?mica e biol?gica com a esp?cie "M. aquifolium". Al?m disso, foram observadas mudan?as na intensidade de 4 features, que apresentaram maiores intensidades nos meses de outubro e maio. Tais varia??es podem ser resultado de varia??es clim?ticas nos meses em quest?o ou resposta ao dano sofrido por alguns indiv?duos e a consequente sinaliza??o entre plantas, capaz, inclusive, de alterar a composi??o qu?mica de indiv?duos n?o submetidos ? poda. Todas as amostras demonstraram acentuada atividade antioxidante, sendo "M. ilicifolia" mais eficiente nos ensaios de DPPH e "M. aquifolium" nos ensaios de ORACFL mostrando que diferen?as na composi??o interferem na efici?ncia antioxidante, dependendo do mecanismo em quest?o (AU)

Processo FAPESP: 17/00155-5 - Variabilidade sazonal da composição química e atividade antioxidante de extratos de folhas de Maytenus ilicifolia Mart. ex Reiss, Maytenus aquifolium Mart (Celastraceae) e seus híbridos
Beneficiário:Elisa Ribeiro Miranda Antunes
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado