Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise funcional do polimorfismo c.938-325G>A do gene "MITF", envolvido com a melanogênese, em melanoma cutâneo

Texto completo
Autor(es):
Caroline Torricelli
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Data de defesa:
Resumo

Nosso grupo de pesquisadores identificou milhares de variantes gênicas de base única (SNVs) associadas a alteração do risco do melanoma cutâneo (MC) por meio da genotipagem em larga escala com microarranjos de DNA (SNV array 6.0, Affymetrix®). A SNV MITF rs7623610 (c.938-325G>A) destacou-se entre elas, pois está localizada na região regulatória do processamento do RNA mensageiro (splicing) do gene MITF, um importante regulador da via da melanogênese. Assim, os objetivos do estudo foram de avaliar se os diferentes genótipos da referida SNV influenciam o risco de ocorrência do MC em uma amostra de tamanho adequado, os aspectos clínicos e do tumor, o prognóstico dos pacientes, a expressão gênica e proteica do MITF e das SF1 e HNRNPA1 (proteínas regulatórias do splicing) e a eficiência do mecanismo de splicing. Os genótipos de 247 pacientes com MC e 280 controles foram identificados por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR) em tempo real. O RNA e proteínas de amostras de leucócitos de sangue periférico de 41 pacientes e 83 controles foram utilizados para avaliar a expressão do MITF, SF1 e HNRNPA1 por meio da PCR quantitativa e o conteúdo proteico de controles por meio da técnica de western blotting. A eficiência do mecanismo de splicing foi avaliada por meio do ensaio do minigene repórter em linhagem celular de melanoma. As diferenças entre os grupos foram avaliadas pela regressão logística múltipla, teste t, análise de variância, Mann-Whitney e Kruskal Wallis. Os tempos de sobrevida livre de progressão (SLP) e sobrevida específica de melanoma (SEM) foram estimados pelos métodos de Kaplan-Meier e de Cox. A frequência do genótipo MITF AA foi maior em pacientes do que em controles (27,9% vs. 20,7%; p= 0,02). Indivíduos com o referido genótipo estiveram sob risco cerca duas vezes maior de desenvolver o MC do que os outros. O genótipo MITF AA foi mais comum em pacientes com tumores em estágios avançados do que os outros (46,2% vs. 24,9%, p= 0,007). A SEM foi menor em pacientes com o genótipo MITF AA (77,1% vs. 90,1%; p= 0,03) e com os genótipos GA ou AA (79,4% vs. 90,1%; p= 0,04). Pacientes ou controles portadores do genótipo MITF AA apresentaram menor expressão de HNRNPA1 do que aqueles com os outros genótipos (0,32 unidades arbitrárias (UAs) vs. 0,88 UAs; p= 0,009 e 1,07 UAs vs. 1,30 UAs, p= 0,03, respectivamente). Células de melanoma portadoras do minigene com o alelo A da referida SNV apresentaram menor expressão do minigene MITF. Nossos resultados sugerem que a SNV MITF rs7623610 constitui importante fator herdado para o risco e prognóstico do MC (AU)

Processo FAPESP: 16/02193-9 - Análise funcional de genes polimórficos envolvidos com a melanogênese em melanoma cutâneo
Beneficiário:Gustavo Jacob Lourenço
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular