Busca avançada
Ano de início
Entree


História das ciências no ensino de botânica : abordagens culturais na formação inicial de professores de ciências e biologia

Texto completo
Autor(es):
Thailine Aparecida de Lima
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Física Gleb Wataghin
Data de defesa:
Membros da banca:
Ermelinda Moutinho Pataca; Mauricio Compiani
Orientador: Silvia Fernanda de Mendonça Figueirôa; Fernando Santiago dos Santos
Resumo

Muitas pesquisas evidenciam as problemáticas do ensino de Botânica desde o nível básico até o superior. Dentre as principais críticas, destaca-se o ensino pautado na memorização de termos científicos e desconectados dos contextos históricos e sociais. A fim de possibilitar um novo olhar e novas práticas para o Ensino de Botânica que auxiliem a superação das dificuldades enfrentadas pela área, a presente dissertação investiga as potencialidades da introdução de aspectos da História das Ciências e da Botânica através do uso de desenhos científicos históricos selecionados dentro do acervo do Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) da Universidade de Lisboa, como suporte histórico para as aulas de Botânica ministradas aos futuros professores de Ciências e Biologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (campus São Roque), em associação a outros materiais. Além das discussões em prol da inserção da História da Ciência no ensino, principalmente no nível superior, os desenhos vêm ganhando espaço como opção metodológica que permite a inserção de debates sobre a natureza da ciência no ensino. No caso dos desenhos botânicos é possível discutir a origem e importância das plantas ilustradas e os conhecimentos botânicos da época de sua confecção. As imagens selecionadas e utilizadas no decorrer da pesquisa, em sua grande parte, resultaram de expedições, entre os séculos XVIII e XIX, patrocinadas pela Coroa portuguesa a seus domínios coloniais, no cerne de disputas políticas e econômicas com outras potências imperiais. Por meio do estudo das rotas de circulação das plantas é possível compreender os costumes, a cultura e os poderes exercidos pelos impérios, imbricando fortemente a atividade científica e as demais esferas da vida social, política e econômica. Admitimos como hipótese de trabalho que a inserção de perspectivas históricas e contextuais mais amplas permitirá dar novo sentido ao ensino de Botânica, ainda bastante criticado. A partir de reflexões sobre estas temáticas na formação de professores, observou-se que há possibilidades efetivas para a incorporação da História das Ciências no Ensino e Formação de Professores mediante o levantamento de concepções prévias sobre o tema e sua construção teórica, e que os desenhos científicos se mostraram importantes ferramentas que conectam a história, a botânica e a criatividade (AU)