Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação histométrica do efeito da fumaça de cigarro sobre o reparo e qualidade óssea ao redor de implantes de titânio em ratas com deficiência induzida de estrógeno

Autor(es):
Carvalho, Marcelo Diniz
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Campinas. [2005]. 58 f.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Sallum, Enilson Antônio; Marcantonio Júnior, Élcio; Nogueira Filho, Getúlio da Rocha
Orientador: Sallum, Enilson Antônio
Área do conhecimento: Ciências da Saúde - Odontologia
Indexada em: Base Acervus-UNICAMP; Biblioteca Digital da UNICAMP
Localização: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Odontologia de Piracicaba. Biblioteca Prof. Dr. Carlos Henrique Robertson Liberalli; T/UNICAMP; C253a
Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência da fumaça de cigarro na presença da deficiência de estrógeno sobre o reparo ósseo ao redor de implantes de titânio. Foram utilizadas 45 ratas (Wistar) divididas em 3 grupos: ovariectomia simulada (SHAM, n=15), ovariectomia (OVX, n=15) e exposição a fumaça de cigarro (EFM) associada a OVX (EFM+OVX, n=15). No grupo EFM+OVX, a EFM iniciou-se 60 dias antes da colocação dos implantes e manteve-se até o fim do período experimental. Todos animais receberam um implante em uma das tíbias e no mesmo período cirúrgico foram realizadas as OVX e SHAM. Sessenta dias após as cirurgias, os animais foram mortos e secções não descalcificadas obtidas para avaliação dos seguintes parâmetros: porcentagem de osso na região adjacente ao implante (500 µm) (OA), porcentagem de preenchimento ósseo dentro dos limites das roscas de cada implante (PR) e porcentagem de contato ósseo direto com a superfície do implante (CD). As medidas foram obtidas separadamente para região A (cortical) e B (medular). Os resultados deste estudo mostraram que, na região A, o grupo EFM+OVX apresentou uma menor OA e um menor CD quando comparado aos outros grupos (p<0,05). Na região B, menores valores de CD e OA foram observados no grupo EFM+OVX, seguidos dos grupos OVX e SHAM, respectivamente (p<0,05). Já para PR, os grupos EFM+OVX e OVX se comportaram de maneira semelhante diferindo do grupo SHAM (p<0,05). Conclui-se que, dentro dos limites deste estudo, a exposição à fumaça de cigarro amplificou os efeitos da deficiência de estrógeno, prejudicando a qualidade e o reparo ósseo ao redor de implantes de titânio inseridos em tíbias de ratas ovariectomizadas. (AU)

Processo FAPESP: 02/10498-1 - Influência da fumaça de cigarro associada a deficiência induzida de estrógeno sobre o tecido ósseo ao redor de implantes de titânio. estudo histométrico em ratos
Beneficiário:Marcelo Diniz Carvalho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado