Busca avançada
Ano de início
Entree


Dinâmica de nitrogênio em microbacias no Estado de São Paulo

Autor(es):
Silva, Daniela Mariano Lopes da
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Piracicaba. [2005]. 106 f.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Centro de Energia Nuclear na Agricultura
Data de defesa:
Membros da banca:
Camargo, Plínio Barbosa de; Rezende, Carlos Eduardo de; Laclau, Jean Paul; Teixeira Filho, José; Piccolo, Marisa de Cassia
Orientador: Camargo, Plínio Barbosa
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Ecologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca Central da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; ESALQ-BC/t551.483; S586d 86449; Universidade de São Paulo. Biblioteca do Centro de Energia Nuclear na Agricultura; CENA/(043); S586d 10247
Resumo

O nitrogênio é um nutriente essencial e limitante aos seres vivos podendo alterar a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas aquáticos e terrestres. Em função disso, diversos trabalhos têm sido desenvolvidos com o objetivo de entender quais são os processos que governam o transporte desse nutriente nos ecossistemas. Sendo assim, o presente trabalho visa estudar a dinâmica do nitrogênio em seis microbacias do Estado de São Paulo, sendo cinco delas em áreas florestais de diferentes fisionomias da Mata Atlântica e uma em área de savana tropical, genericamente denominada de cerrado no Brasil. Esta proposta visa comparar entre si áreas que são menos limitadas por N, como é o caso das áreas de floresta, e investigar se o balanço e a dinâmica do N é distinta entre elas. Os resultados demonstraram que o transporte de N, tanto na forma inorgânica quanto orgânica, foi maior nas áreas de floresta, sendo o nitrato a forma predominante. Já em relação ao cerrado, as concentrações de nitrogênio inorgânico, além de mais baixas que as áreas de floresta, foram menores que a forma orgânica Além disso, a área de cerrado apresentou menores valores para a maioria dos parâmetros analisados, entre eles parâmetros abióticos e cátions e ânions. Quanto aos processos internos que governam as concentrações de N, a produção e consequente retorno de N ao solo via serrapilheira não variaram entre as áreas. Por outro lado, as taxas de mineralização e nitrificação líquida foram maiores nas áreas de floresta ombrófila, enquanto a razão C:N do solo foi menor nessas áreas. Ambos resultados refletem as concentrações de N encontrados nos riachos estudados, visto que, quanto maior a mineralização e nitrificação e menor razão C:N no solo, maior é a lixiviação de NID aos riachos. (AU)

Processo FAPESP: 01/03097-8 - Dinâmica de nitrogênio em três microbacias do estado de São Paulo
Beneficiário:Daniela Mariano Lopes da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado