Busca avançada
Ano de início
Entree


Modulação expressão gênica em células de melanoma tratadas com fator de necrose tumoral e/ou melfalano

Autor(es):
Pagotto, Ana Helena
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo. [2005]. 89 f.
Instituição: Fundação Antonio Prudente. Hospital A.C. Camargo
Data de defesa:
Membros da banca:
Silva, Aristóbolo Mendes da; Kroon, Erna Geessien; Martins, Vilma Regina
Orientador: Carvalho, Alex Fiorini de; Reis, Luiz Fernando Lima
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Bioquímica
Indexada em: Base de Dados do Acervo Bibliográfico do Hospital do Câncer/Fundação Antonio Prudente-PHL.net
Localização: Fundação Antonio Prudente. Biblioteca do Hospital do Câncer; T/US=116/Tese/FAP
Resumo

O melanoma cutâneo é um tumor maligno que tem origem nos melanócitos, que são células originárias da crista neural e situadas na camada basal da epiderme, especializadas na produção de melanina, o pigmento responsável pela cor da pele, olhos e cabelo. A Perfusão do Membro Isolado (ILP - Isolated-Limb Perfusion) é um procedimento realizado em casos de melanoma irresecável das extremidades, onde o controle cirúrgico local das metástases em andamento não é possível. O Melfalano é a droga de eleição para uso em ILP no tratamento de melanoma irressecável das extremidades com metástases em andamento, apresentando uma taxa de resposta completa de até 50%. O Fator de Necrose Tumoral (TNF), quando adicionado a este protocolo, implica em aumento da taxa de resposta do tumor para aproximadamente 80%, com resposta completa em até 70% dos pacientes. Não se sabe ainda o papel do TNF-a no tratamento do melanoma entretanto, alguns autores acreditam que o TNF induz o aumento da permeabilidade vascular de forma seletiva para vasos angiogênicos tumorais, através da diminuição da expressão da integrina aVb3. Isto favoreceria a penetração do melfalano no melanoma, porém não no tecido muscular adjacente. Os trabalhos existentes sobre o efeito do TNF na regressão tumoral buscaram fundamentar a atividade anti-câncer desta citocina nas alterações induzidas nas células endoteliais deste tumor. No entanto, estes estudos não foram suficientes para elucidar o exato mecanismo de ação desta droga no tratamento do melanoma. Este fato justifica o presente estudo, que procura verificar se o processo de regressão tumoral induzido por TNF está relacionado com alterações na expressão gênica nos melanócitos tumorais. Para isto, utilizamos a metodologia de cDNA microarray para analisar o perfil de expressão gênica de células de melanoma em resposta ao tratamento com o fator de necrose tumoral, melfalano ou a combinação das duas drogas. Nos experimentos foi empregado o biochip 4.8K-02, contendo 4600 genes e fabricado pela Microarray Facility do Instituto Ludwig de Pesquisa Sobre o Câncer. Após a identificação de um painel de genes induzidos e reprimidos foi dado atenção especial àqueles identificados com processo de apoptose. Relacionados com este processo, foram encontrados os genes BID, BIRC2, TRADD, NFKB e NFKBIA... (AU)

Processo FAPESP: 02/11223-6 - Analise do perfil de expressao genica de melanocitos tumorais tratados com fator de necrose tumoral alfa a melphalan, atraves da tecnica de microarrays de cdna.
Beneficiário:Ana Helena Pagotto Stuginski
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado