Busca avançada
Ano de início
Entree


Revisão e análise cladística da família Hersiliidae (Araneae) nas regiões neotropicais e neártica

Autor(es):
Rheims, Cristina Anne
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo. [2002]. 121 f., gráficos, ilustrações, tabelas.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Brescovit, Antonio Domingos; Bonaldo, Alexandre Bragio; Rocha, Ricardo Pinto da
Orientador: Brescovit, Antonio Domingos
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Zoologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Instituto de Biociências; IB/M-1097
Resumo

A família Hersiliidae Thorell inclui aranhas de pernas finas e alongadas, cuja característica mais marcante são as longas fiandeiras laterais posteriores, cujo segmento distal muitas vezes ultrapassa o comprimento total do abdômen. Inclui atualmente 148 espécies distribuídas em sete gêneros, dos quais Tama Simon é o único com registro para a região neotropical. Das 23 espécies conhecidas, 18 são exclusivamente neotropicais. Com o objetivo de elucidar o conhecimento taxonômico, bem como propor uma hipótese de parentesco entre as espécies, este trabalho apresenta a revisão taxonômica e análise cladística da família Hersiliidae nas regiões neotropicais e neártica. A análise cladística foi feita com base em 43 caracteres morfológicos e um caráter comportamental. Os terminais incluíram todas as espécies neotropicais, consideradas válidas após um exame preliminar dos exemplares-tipo, e 13 espécies não neotropicais pertencentes aos gêneros Hersiliola Thorell, Tama Simon, Tamopsis Baehr & Baehr, Hersila Audouin e Neotama Baehr & Baehr. O cladograma resultante divide as espécies neotropicais em dois clados distintos, nenhum dos quais é proximamente aparentado com o gênero Tama. Com base nestes resultados Tama mexicana (O.P.-Cambridge) e T. forcipata (F.O.P.-Cambridge) são transferidas para o gênero Neotama e o gênero novo Ypypuera é proposto para incluir Tama crucifera Vellard, T. vittata (Simon) T. pachyura Mello-Leitão, T. argentina Mello-Leitão e T. habanensis Franganillo. A revisão taxonômica foi feita com base no exame dos exemplares-tipo das espécies e material neotropical depositado em coleções científicas e resultou na proposição de oito sinonímias: Tama crulsi Mello-Leitão, Tama micrucra Mello-Leitão e T. occidentalis Schenkel com Ypypuera crucífera; T. brasiliensis Piza e T. karinae Carcavallo com Y. pachyura; T. catamarcaensis Carcavallo e T. longipes Carcavallo com Y. argentina; T. guianensis Mello-Leitão com Neotama mexicana. Quatro espécies novas são descritas: Ypypuera guaba, de Pedernales na República Dominicana, Y. esquisita de Quevedo no Equador, Neotama cunhabebe de Ubatuba, São Paulo e Neotoma obatala da Bahia, ambos no Brasil. Três nomes são colocados como nomen dubium: Tama americana (Simon), T. albigastra Mello-Leitão e T. sasaimae Mello-Leitão. A família, os gêneros Ypypuera gen.n. e Neotama e todas as espécies são redescritas e diagnosticadas e uma chave de identificação é apresentada. (AU)

Processo FAPESP: 00/00247-6 - Revisão das espécies do gênero Tama Simon (Hersiliidae, Araneae) na região neotropical
Beneficiário:Cristina Anne Rheims
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado