Busca avançada
Ano de início
Entree


Dinâmica da interação de vórtices isolados com correntes de contorno oeste num oceano de 1, 5-camadas

Autor(es):
Calil, Paulo Henrique Rezende
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo. [2002]. xi, 98 f., gráficos, ilustrações, mapas, tabelas.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico
Data de defesa:
Membros da banca:
Silveira, Ilson Carlos Almeida da; Campos, Edmo José Dias; Ambrizzi, Tércio
Orientador: Silveira, Ilson Carlos Almeida da
Área do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS
Localização: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico. Biblioteca Prof. Dr. Gelso Vazzoler; mez/01.110 Tese Mestr; C157d
Resumo

Este trabalho tem por objetivo o estudo da interação de vórtices isolados e correntes de contorno oeste em separação da costa. O fenômeno conhecido como catálise de vórtices de separação é estudado usando-se como motivação observacional o sistema de separação da Corrente Norte do Brasil. O método de dinâmica de contornos é aplicado num sistema de confluência de CCO's num oceano de 1,5-camadas não-viscoso, onde a confluência será representada por uma única frente de vorticidade potencial que separa uma região ciclônica do sistema de outra região anticiclônica. Um vórtice pontual foi usado para perturbar o sistema. Para a validação do modelo com estrutura de VP discreta, foram utilizados dados hidrográficos e de velocidade da região de retroflexão da Corrente Norte do Brasil. Informações dinâmicas deste sistema foram extraídas de modo a aproximarmos a região por 1,5-camadas e uma frente de Vorticidade Potencial separando duas regiões com VP constante. A aproximação idealizada reproduziu a região de retroflexão satisfatoriamente, mostrando que a aplicação do modelo é válida. Os resultados mostraram que um vórtice anticiclônico imerso em uma região também anticiclônica no plano-f age como um fonte de vorticidade potencial para o sistema, uma vez que induz a formação de ondas de vorticidade. Este padrão ondulatório apresenta maiores amplitudes no plano-B e há sustentação de um padrão característico de retroflexão. Já um vórtice ciclônico remoto num ambiente anticiclônico tem uma maior tendência à geração de anticiclones de separação. Tendência esta que é maior ou menor dependendo de parâmetros do vórtice pontual como a distância da costa e intensidade. Para este rol de experimentos do efeito-B não altera significantivamente o padrão obtido no plano-f. (AU)

Processo FAPESP: 00/01016-8 - Estudo teorico sobre a catalise de vortices de separacao.
Beneficiário:Paulo Henrique Rezende Calil
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado