Busca avançada
Ano de início
Entree


Exposição perinatal ao éter e ao corticóide em ratos: influência em parâmetros reprodutivos e aspectos farmacológicos da musculatura lisa genital acessória masculina

Autor(es):
Arena, Arielle Cristina
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Carlos. [2002]. 72 f., gráficos, ilustrações, tabelas.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Instituto de Biociências
Data de defesa:
Orientador: Pereira, Oduvaldo Câmara Marques
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Farmacologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos Athena
Localização: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Medicina, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e Instituto de Biociências. Biblioteca do Campus de Botucatu; T 5436
Resumo

Antes do processo de diferenciação, o hipotálamo de mamíferos está intrinsecamente organizado do tipo feminino, o que determina na vida adulta um padrão ciclíco de secreção de gonadotrofinas e um comportamento sexual de fêmea. No macho, o hipotálamo precisa ser masculinizado para que apareça o padrão tônico de gonadotrofinas e o comportamento sexual masculino. Para isso, em ratos machos, ocorre um aumento nos níveis de testosterona plasmática durante as primeiras duas horas após o nascimento, o que é importante para o processo de diferenciação sexual. Qualquer situação estressante que interfira no pico de testosterona pós-natal pode induzir a mudanças no desenvolvimento e no comportamento sexual em ratos adultos. Assim, a exposição perinatal ao éter pode suprimir o pico de testosterona pós-natal em ratos machos bem como, aumentar os níveis de corticóides circulantes (evento este que ocorre em conseqüência do estresse). Adicionalmente, têm sido demonstrado também, que altos níveis de corticóides deprimem as concentrações de andrógenos, podendo levar na vida adulta, a alterações reprodutivas. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho consistiu em estudar a possível repercussão tardia do éter etílico e/ou do corticóide no período perinatal, através da análise de alguns parâmetros reprodutivos e da resposta farmacológica da vesícula seminal a drogas parassimpatomiméticas. Foram utilizados ratos machos divididos em três grupos experimentais: controle, exposto ao éter imediatamente após o nascimento e tratado com acetato de hidrocortisona nos 17°, 18° e 19° dias de vida intrauterina. Foram verificados os seguintes parâmetros: peso corporal e distância anogenital (ao nascer e aos 22 dias de idade), idade da descida testicular dos filhotes e, na vida adulta, o estudo da fertilidade e do comportamento sexual... (AU)

Processo FAPESP: 00/02173-0 - Exposicao ao eter e corticoide: influencia em parametros reprodutivos e em aspectos farmacologicos da musculatura lisa genital acessoria masculina, em ratos.
Beneficiário:Arielle Cristina Arena
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado