Busca avançada
Ano de início
Entree


Douradense: a agonia de uma ferrovia 1930-1960

Autor(es):
Nunes, Ivanil
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Araraquara. [2002]. 175 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Faculdade de Ciências e Letras
Data de defesa:
Membros da banca:
Lamounier, Maria Lúcia; Saes, Flávio Azevedo Marques de; Queiroz, Paulo Roberto Cimó
Orientador: Lamounier, Maria Lúcia
Área do conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos Athena
Localização: Universidade Estadual Paulista. Campus de Araraquara. Biblioteca da Faculdade de Ciências e Letras; TESE 1934
Resumo

Esta dissertação destaca a história da Estrada de Ferro do Dourado, uma ferrovia de terceira categoria, inaugurada em 1900, adquirida pela Companhia Paulista em 1949 e desativada em 1969. O prolongamento das linhas da Douradense a partir de Ribeirão Bonito (SP) ocorreu em sintonia com a expansão cafeeira na Região (Araraquarense) por ela atendida - região que, segundo Sergio Milliet, chegou a ocupar, em 1935, o primeiro lugar da produção de café do Estado de São Paulo. Na história da Douradense, existem várias evidências de que a desativação das linhas não ocorreu somente em função da decadência da cafeicultura, o que possibilita analisar a crise das ferrovias sob outras perspectivas, para além daquelas análises que apontam a decadência das ferrovias em função da crise cafeeira em 1930. A ausência de trabalho específico sobre o processo de desativação de uma ferrovia no contexto da erradicação das ferrovias indica a relevância desta pesquisa, uma vez que este estudo qualifica as interpretações existentes sobre a evolução e crises das ferrovias paulistas. (AU)

Processo FAPESP: 00/10627-0 - Douradense: a agonia de uma ferrovia 1930-1960
Beneficiário:Ivanil Nunes
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado