Busca avançada
Ano de início
Entree


Interações de aranhas (Araneae) e artrópodes-praga (Acari e Hemiptera) em cultivos comerciais de seringueira (Hevea brasiliensis) no noroeste do Estado de São Paulo

Texto completo
Autor(es):
Ferrari Filho, Paulo Eduardo Bedin
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São José do Rio Preto. [2003]. 94 f., ilustrações.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas
Data de defesa:
Membros da banca:
Rinaldi, Isabela Maria Piovesan; Feres, Reinaldo José Fazzio; Tanzini, Marcel Ricardo
Orientador: Rinaldi, Isabela Maria Piovesan
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Zoologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos Athena; C@thedra - Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UNESP
Localização: Universidade Estadual Paulista. Campus de São José do Rio Preto. Biblioteca do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas; t632.937; F375i
Resumo

Nos seringais do Brasil o percevejo-de-renda Leptopharsa heveae (Hemiptera: Tingidae), e os ácaros Tenuipalpus heveae (Tenuipalpidae) e Calacarus heveae (Eriophyidae) são as principais pragas, e Salticidae, Anyphaenidae e Theridiidae são as aranhas mais abundantes. Para avaliar as interações destes artrópodes, foram realizados experimentos laboratoriais de confronto de predadores (aranhas) e presas (ácaros e percevejos) e para estimar a co-ocorrência e densidade foram feitas amostragens nos seringais da região de São José do Rio Preto-SP. Comparativamente os maiores valores de predação, de imobilização de presas nas sedas e de dispersão, foram observados respectivamente para os seguintes tratamentos: a) Predação de L. heveae por Theridiidae (37%), b) imobilização de C. heveae (21,5%) e de L. heveae (14,5%) por sedas de Salticidae, c) dispersão de T. heveae por Salticidae (29,5%) e por Anyphaenidae (35%). A maior mortalidade total causada pelas aranhas nos percevejos-de-renda foi de 40% e nos ácaros, igual a 42% para T. heveae e 36% para C. heveae. A ocorrência simultânea dessas aranhas e fitófagos nos cultivos de seringueira predispõem confrontos, e estes causam algum tipo de prejuízo para as pragas, de forma que, medidas que favoreçam a presença das aranhas nos cultivos devem ser adotadas. (AU)

Processo FAPESP: 03/09602-1 - Interações entre aranhas(araneae) e artrópodes praga (Acari e Heteroptera) em cultivos comerciais de seringueira (Hevea Brasiliensis) no Noroeste do Estado de São Paulo
Beneficiário:Paulo Eduardo Bedin Ferrari Filho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado