Busca avançada
Ano de início
Entree


Imigração e urbanização: o núcleo colonial Antônio Prado em Ribeirão Preto

Autor(es):
Silva, Adriana Capretz Borges da
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Carlos. [2003]. 208 f., ilustrações, mapas.
Instituição: Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Centro de Ciencias Exatas e de Tecnologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernandes, Ana Cristina de Almeida; Fridman, Fania; Truzzi, Oswaldo
Orientador: Fernandes, Ana Cristina de Almeida
Área do conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional
Indexada em: Base de Dados BCo-PHL - UFSCAR
Localização: Universidade Federal de São Carlos. Biblioteca Comunitária; T711; S586iu
Resumo

O trabalho visa identificar as modificações ocorridas no uso e valor do solo da área onde foi constituído o Núcleo Colonial Antônio Prado, em 1887, bem como sua contribuição para a expansão urbana e economia da Ribeirão Preto. Para isso, é retomado o debate urbanístico da época, localizando Ribeirão Preto no quadro de expansão urbana na qual as cidades começavam a sofrer e são discutidas as questões da valorização e renda da terra e formação de mercado imobiliário, reconhecendo os agentes que articulam a produção e regulação do espaço. É mostrado como este núcleo, concebido para atrair "braços para o café" e abastecer a cidade com gêneros de subsistência, constituiu a primeira expansão urbana do Município, e em diversos momentos da evolução da economia local, sua área foi sendo loteada e introduzida em na malha urbana, deixando, logo nos primeiros anos, a função de simples zona produtora de alimentos e concentradora de mão-de-obra para a lavoura. Além disso, concentrou um novo tipo de população diferente daquela vinculada diretamente à produção de café que predominava até então: os imigrantes que lá se instalaram exerceram os mais diversos tipos de profissões urbanas, até serem absorvidos pela indústria nascente, vindo a constituir grande parte da classe proletária do início do século, ao mesmo tempo em que contribuíram enormemente para a ampliação dos mercados de consumo. Dessa forma, a aglomeração formada no Núcleo Colonial Antônio Prado favoreceu o surgimento das indústrias na área e intensificou as atividades urbanas. O crescimento da cidade levou ao processo de reparcelamento destas terras e sua gradual ocupação. Apesar de Ribeirão Preto haver se destacado no cenário econômico nacional em função de sua produção cafeeira, com a crise mundial de 1929 e diminuição das exportações, não houve estagnação da cidade, pois a rede urbana já existente, concentrada grande parte na área do Núcleo Colonial Antônio Prado, e o capital acumulado no período do auge cafeeiro, proporcionaram condições para reverter o quadro da crise. (AU)

Processo FAPESP: 00/00506-1 - Imigração e urbanização: o núcleo colonial Antonio Prado em Ribeirão Preto, SP
Beneficiário:Adriana Capretz Borges da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado