Busca avançada
Ano de início
Entree


Marcuse e a psicanálise : a teoria critica sob a análise da teoria da repressão

Autor(es):
Maria Erbia Cassia Carnaúba
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Luiz Sérgio Repa; Robespierre de Oliveira
Orientador: Marcos Severino Nobre
Resumo

O objetivo desta dissertação é estudar a apropriação da psicanálise pela Teoria Crítica de Herbert Marcuse, tendo como ponto de partida sua análise dos conceitos de mais-repressão e princípio de desempenho em Eros e Civilização: Uma interpretação Filosófica do Pensamento de Freud. Marcuse teria derivado estes conceitos daqueles freudianos de Repressão e Princípio de Realidade respectivamente, por não corresponderem mais ao atual estágio de desenvolvimento da sociedade capitalista. Com sua reformulação conceitual, ele resgata a teoria freudiana para argumentar que é possível uma sociedade menos repressiva. Tal perspectiva é problemática, posto que Freud, embora aponte algumas formas de superação da sociedade repressiva, tende a um diagnóstico de aumento da repressão, a ponto de afirmar a possibilidade de autodestruição da civilização. Pretendemos discutir essa metamorfose crítico - conceitual de Marcuse e suas consequências. Nossa hipótese é de que tal apropriação é plausível na medida em que está de acordo com a vertente inaugural da Teoria Crítica de Horkheimer em seu artigo de 1937, no qual afirma que a Teoria Tradicional pode ser apropriada pela Teoria Crítica; desde que possamos fazer uma historicização dos conceitos, trazendo-os sempre para o presente momento, ou seja, ao fazer o diagnóstico de época. (AU)

Processo FAPESP: 09/12008-0 - Marcuse e a psicanálise: uma análise dos conceitos de mais repressão e princípio de desempenho
Beneficiário:Maria Érbia Cássia Carnaúba
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado