Busca avançada
Ano de início
Entree


Fiat justitia : os advogados e a pratica da justiça em Minas Gerais (1750-1808)

Autor(es):
Alvaro de Araujo Antunes
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernando Antonio Novais; Izabel Andrade Marson; Luiz Carlos Villalta; Junia Ferreira Furtado
Orientador: Leila Mezan Algranti
Resumo

Esta tese analisa as práticas socioculturais de um grupo de advogados de Vila Rica e Mariana, Minas Gerais, entre 1750 e 1808. Seu objetivo é conhecer como a relações sociais e a fOTITIaçãodesses homens de letras, em seus mais vmiados níveis, intervieram e conformaram a prática da Justiça em Minas Gerais. A Justiça era a principal via de reconhecimento do poder régio em meio à sociedade e, por definição, constituía a virtude de atribuir a cada um o que é seu. Adotando a concepção de justiça enquanto uma prática essencial à caracterização do poder régio, esta tese investiga: o exercício jurídico dos advogados, as redes de sociabilidade que firmaraITI, suas formações universitárias, a composição de suas bibliotecas, suas práticas de leituras, as aprcp!"iações que faziam destas nos pleitos judiciais, a influência e os desdobraITIentos da política iTIodemizadora pombalina no âmbito do ensino e da justiça. Trata, portanto, da conjunção das políticas da Coroa portuguesa com aspectos socioculturais dos advogados em um microcosmo da justiça local de Vila Rica e Mariana (AU)

Processo FAPESP: 01/02862-2 - Letrados e dirigentes: o universo sócio-cultural dos advogados em Minas Gerais (1751-1808)
Beneficiário:Álvaro de Araujo Antunes
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado