Busca avançada
Ano de início
Entree


O consumo de sementes e frutos carnosos por formigas em Mata Atlântica : história natural, ecologia e variação espacial de uma interação proeminente

Autor(es):
Claudia Bottcher
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Alexander Vicente Christianini; André Victor Lucci Freitas; Marco Aurélio Pizo Ferreira; Paulo Sávio Damásio da Silva
Orientador: Paulo Sérgio Moreira Carvalho de Oliveira
Resumo

A grande quantidade de frutos carnosos e a diversidade e abundância de formigas em ambientes tropicais faz com que a interação entre formigas e diásporos seja bastante comum. Atualmente sabe-se que estas interações envolvem dezenas de espécies de plantas e formigas em uma comunidade ecológica. Dentre as espécies da fauna de formigas que interagem com diásporos, Pachycondyla striata e Odontomachus chelifer destacam-se como dispersores de sementes caídas no solo e as características físicas e químicas de seus ninhos freqüentemente promovem o estabelecimento de plântulas. Contudo, apesar da reconhecida importância dessas formigas para algumas espécies de plantas, nada se sabe sobre a influência desses diásporos no desenvolvimento e reprodução de suas colônias. Com base nesse cenário, esta tese foi dividida em duas partes relacionadas. Na primeira parte, Capítulo I, investigamos as interações entre formigas e diásporos não-mirmecocóricos em três diferentes fisionomias florestais da Ilha do Cardoso (restinga, planície e encosta), sudeste do Brasil. Durante dois anos de amostras mensais 517 interações envolvendo 53 espécies de formigas e 48 espécies de diásporos foram observadas. A maior parte das interações ocorreu em floresta de planície (54.62%), e menos da metade ocorreu nas demais áreas, encosta (31.33%) e restinga (14.06%). Myrmicinae teve o maior número de espécies em interação (39 espécies), totalizando 436 interações (82.20%). Seis espécies da subfamília Ponerinae foram responsáveis por 33 interações (6,4%). Myrtaceae foi a família de planta mais numerosa nas interações (14 espécies). Na segunda parte da tese, capítulos II e III, foi dado ênfase às duas espécies de formigas da subfamília Ponerinae (Pachycondyla striata e Odontomachus chelifer) onde investigamos a importância dos frutos na ecologia de forrageamento e desenvolvimento das colônias. No capítulo II nós estudamos como a estrutura dos ninhos, demografia das colônias, ritmo diário de atividades, dieta e área de vida dessas espécies variam espacial e sazonalmente em restinga e planície. Operárias de O. chelifer e de P. striata caçam de modo oportunista incluindo uma ampla variedade de itens alimentares, forrageando mais intensamente no período úmido quando alados são mais abundantes e as condições ambientais são mais favoráveis. A atividade de forrageamento apresentou variação entre as espécies de formigas, o que poderia ser associada com fatores físicos e disponibilidade de alimentos, mostrando que o comportamento de forrageamento de O. chelifer e P. striata corresponde a variabilidade temporal e espacial da Mata Atlântica. Para testar a hipótese de que o consumo de diásporos não-mirmecocóricos beneficiaria colônias de formigas, no Capítulo III nós testamos o efeito do consumo de sementes de C. canjerana, com arilos ricos em lipídeos, em colônias de O. chelifer sob condições controladas em laboratório. Constatamos que larvas de formigas alimentadas com diásporos de C. canjerana foram em média maiores e se desenvolveram melhor que larvas controle. Em conclusão, os resultados desta tese reforçam a importância da dispersão secundária por formigas para sementes primariamente dispersas por vertebrados. Os dados evidenciam também a importância do estudo da ecologia de forrageamento e da influência do consumo de frutos na sobrevivência e crescimento de colônias de formigas. (AU)

Processo FAPESP: 05/59280-6 - O consumo de sementes e frutos carnosos por formigas em mata atlantica: historia natural, ecologia e variacao espacial de uma interacao proeminente.
Beneficiário:Claudia Bottcher
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado