Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo do processo de craqueamento termico de frações residuais do petroleo

Autor(es):
Monica Rocio Ramirez Hernandez
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia Química
Data de defesa:
Membros da banca:
Paula Sbaite dos Santos; Leonardo Vasconcelos Fregolente
Orientador: Rubens Maciel Filho
Resumo

A necessidade que a indústria do petróleo tem de suprir a demanda de produtos leves do mercado embora esteja ocorrendo uma diminuição nas reservas de óleos leves e o fato de que a rentabilidade do processo de refino esteja representada na capacidade de obtenção destes derivados leves, faz com que sejam aplicadas tecnologias de "upgrading" dos óleos crus. Diante deste contexto torna-se necessário desenvolver metodologias que permitam simular os fenômenos que ocorrem nestes processos, para deste modo poder avaliar o comportamento das cargas na unidade e desenvolver, a partir destas predições, políticas operacionais com o objetivo de evitar impactos desfavoráveis nos produtos finais, nas unidades de processo e na rentabilidade. Entre as tecnologias de "upgrading" encontram-se desasfaltação com solventes, hidrotratamento, hidroconversão, viscorredução, coqueamento retardado entre outras. No entanto, existe grande preferência na utilização destas duas últimas tecnologias, sendo as mais econômicas e que requerem menor investimento. Com a finalidade de prever situações operacionais foi desenvolvido um simulador, dos processos de coqueamento retardado e viscorredução, que permite predizer os rendimentos de leves gerados no forno tanto em escala piloto como em escala industrial, em função das características da carga e conversão. Além disso, o simulador possibilita o cálculo das constantes cinéticas que descrevem a formação dos destilados, do intermediário (etapa pré-coque), e do coque. A importância de desenvolver estes simuladores para este equipamento se deve ao fato de que os mesmos são encarregados de fornecer as temperaturas necessárias para atingir as reações de craqueamento térmico. Neste processo de aquecimento ocorre a deposição dos asfaltenos, os precursores do coque, os quais ao longo da operação da unidade vão-se depositando sobre os tubos do forno. Com o intuito de controlar o pressionamento gerado pela deposição do coque e a diminuição na transferência de calor é necessário realizar reduções na temperatura de operação, ocasionando menores conversões. Deste modo, é importante definir políticas operacionais que possibilitem bons rendimentos, rentabilidade e tempo de operação da unidade os maiores possíveis. Com os resultados obtidos com os simuladores desenvolvidos pode-se predizer o comportamento das unidades com relação a temperatura de operação, pressionamentos, temperatura de parede, conversão, constantes cinéticas e parâmetros da equação de Arrhenius. Isto possibilita a análise operacional destas unidades de craqueamento quando for alterada a carga e condições operacionais do forno (AU)

Processo FAPESP: 08/02340-5 - Estudo do processo de craqueamento térmico de frações residuais do petróleo
Beneficiário:Monica Rocio Ramirez Hernandez
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado