Busca avançada
Ano de início
Entree


Senhores de escravos : trajetorias, disputas e solidariedade no Oeste Paulista, 1845-1880

Autor(es):
Juarez Françoia
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Sidney Chalhoub; Hebe Maria Mattos; Sheila de Castro Faria; Jefferson Cano
Orientador: Robert Wayne Andrew Slenes
Resumo

O presente trabalho enfoca a elite agrária e senhorial do Oeste Paulista durante a segunda metade do século XIX, especialmente sua vida cotidiana e suas relações sociais solidárias e divergentes no meio de seus pares e com outros agentes sociais. Após definir, como objeto de estudo, um grupo específico de grandes senhores de escravos, analisei, primeiro, a importância das estratégias matrimoniais como pressuposto básico para a ascensão socioeconômica, o fortalecimento do poder político e a reafirmação de status perante os pares. Em seguida, a partir de uma análise de inventários post-mortem foi possível compreender as preferências de investimento da elite local e suas mudanças no tempo. A "riqueza nova", como imóveis, ações, títulos bancários, dívidas ativas, entre outros, não substituiu os investimentos em escravos por parte da elite a partir no início da década de 1870, como apontado por alguns autores. Ao contrario, o investimento em escravos continuou numa proporção crescente em relação aos demais ativos até 1884. Procurei demonstrar também, que a Lei de terras de 1850 não barrou a ocupação de terras devolutas e muito menos pôs fim aos litígios pela terra entre os membros do grupo dominante. Os conflitos pela terra eram resolvidos localmente, sendo, nesse sentido, fundamental os vínculos de fidelidade e solidariedade entre as partes envolvidas, com os homens da justiça. Nessa situação ficou evidente que os conflitos políticos e pessoais entre os membros da elite foram gradativamente minando o poder senhorial, pois muitos escravos, principalmente urbanos, souberam de alguma forma tirar proveitos das rixas e intrigas que ocorriam no universo senhorial, delineando estratégias de liberdade e reivindicando melhores condições sociais (AU)

Processo FAPESP: 05/59029-1 - Senhores de escravos: trajetorias, disputas e solidariedade no oeste paulista. rio claro 1845-1880.
Beneficiário:Juarez Francoia
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado