Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado


Invertase acida, sacarose sintase e o metabolismo de açucares no desenvolvimento da semente de cafe (Coffea arabica L. )

Autor(es):
Aline Andreia Cavalari
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Marcos Silveira Buckeridge; Arthur Germano Fett Neto; Eduardo Caruso Machado
Orientador: Paulo Mazzafera
Resumo

Em sementes de café (Coffea arabica) a composição de carboidratos é bem conhecida, e reflete na qualidade da bebida. Porém a importação dos açúcares a partir da folhas e a participação efetiva dos frutos fotossintetizantes na assimilação de carbono são pouco estudadas. O fruto de café possui um perisperma abundante durante as primeiras fases do seu desenvolvimento sendo que o mesmo involui dando lugar ao endosperma. No fruto maduro o perisperma se torna residual (de 2 a 3 camadas de células) conhecido como película prateada. Este trabalho teve como principais objetivos investigar o papel do perisperma em grãos de café, e estabelecer as atividades de Invertase ácida de parede celular (Inv A) e Sacarose sintase (Susy), as quais estão presentes no metabolismo dos açúcares endógenos e estruturais em frutos de C. arabica. Foram efetuados testes de pH ótimo, temperatura ótima, concentração de substrato e quantidade de proteína no meio de reação. Foram realizados ensaios com radioisótopos de 14CO2 e [U- 14C] sacarose e [U_14C] frutose, para quantificação e localização dos açúcares. As enzimas e os teores de açúcares endógenos foram conjuntamente avaliados nos diferentes estágios de desenvolvimento dos frutos de café. Observou se que tanto açúcares redutores como sacarose têm redução dos conteúdos durante a formação do fruto, porém esses teores aumentam na casca e endosperma no final do desenvolvimento. InvA tem aumento de atividade no final do desenvolvimento na casca e perisperma, sendo que para Susy o aumento é nos três tecidos. Análise de radioatividade nos ensaios de 14CO2 e [U_14C] sacarose e [U_14C] frutose mostram que existe uma translocação dos açúcares da casca para o perisperma e deste para o endosperma, além de existir a translocação dos açúcares das folhas diretamente para o perisperma. Portanto, com os dados de dosagens dos açúcares endógenos, radioatividade e atividades enzimáticas, podemos inferir que o perisperma recebe sacarose e/ou açúcares redutores da casca e das folhas, mas os repassam quase que integralmente ao endosperma. Além de armazenar açúcares redutores para atração de água (AU)

Processo FAPESP: 01/11140-0 - Metabolismo de açúcares e o papel da invertase extracelular e sacarose sintase no crescimento da semente de café
Beneficiário:Aline Andréia Cavalari Corete
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado