Busca avançada
Ano de início
Entree


Camundongos hiperlipidemicos transgenicos para a apolipoproteina-III tem aumento de catabolismo corporal e atividade do canal mitocondrial de 'K POT.+' sensivel a ATP

Autor(es):
Luciane Carla Alberici
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Luis Eduardo Soares Netto; Antonio Galina Filho; Mario Jose Abdalla Saad; Jose Barreto Campello Carvalheira
Orientador: Anibal Eugenio Vercesi
Resumo

Alterações no metabolismo energético mitocondrial promovidas por proteínas desacopladoras (UCPs) são frequentemente encontradas em desordens metabólicas. Recentemente demonstramos que camundongos hipertrigliceridêmicos (HTG) apresentam uma respiração mitocondrial de repouso elevada, não relacionada a UCPs. Neste trabalho, nós elucidamos o mecanismo responsável por esta elevação da respiração de repouso e demonstramos algumas conseqüências dessa resposta mitocondrial à hiperlipidemia no fígado e no metabolismo corporal total. Resultados: Mitocôndrias isoladas de fígados e de células mononucleares de baço de camundongos HTG apresentaram velocidades respiratórias elevadas comparadas aos camundongos controles. Mudanças no consumo de oxigênio em mitocôndrias de fígados de camundongos HTG foram sensíveis a ATP, diazóxido e ácido 5-hidroxidecanóico (5-HD) indicando que o consumo pode ser atribuído à atividade dos canais de K+ sensíveis a ATP (mitoKATP). Do mesmo modo, as mitocôndrias HTG apresentaram um maior inchamento na presença de íons K+, sensível aos agonistas e antagonistas do mitoKATP. Além disso, a ligação de glibenclamida marcada às mitocôndrias indica que os camundongos HTG expressaram maiores quantidades de receptores de sulfoniluréias, um componente os mitoKATP. Aumento da velocidade de metabolismo foi evidenciado por um aumento no consumo de oxigênio no fígado (sensível ao tratamento agudo in vivo pela administração de 5-HD), elevada temperatura retal e maior produção corporal de CO2 nesses camundongos. De acordo com a velocidade metabólica elevada, a ingestão alimentar foi significantemente maior em camundongos HTG, sem concomitante aumento de peso. Assim como verificado em camundongos HTG, mitocôndrias de fígados de animais submetidos à dietas ricas em substratos energéticos apresentaram também elevação da respiração mitocondrial de repouso. Conclusões: Esses resultados demonstram que a hiperlipidemia primária leva ao aumento da atividade dos mitoKATP em fígados, o que pode representar uma adaptação regulada para oxidar o excesso de ácidos graxos em camundongos HTG. Além disso, nossos resultados indicam que os mitoKATP, além das UCPs, podem estar envolvidos no controle do metabolismo energético e do peso corporal (AU)

Processo FAPESP: 03/06916-5 - Bioenergética mitocondrial na hipertrigliceridemia primária e secundária: estudos em camundongos transgênicos
Beneficiário:Luciane Carla Alberici
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado