Busca avançada
Ano de início
Entree


Modelagem espacial de dados aerogeofísicos e interpretação de imagens SAR aplicados ao mapeamento geológico e metalogenético da região central do Domínio Bacajá, Estado do Pará

Autor(es):
Cleyton de Carvalho Carneiro
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Geociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Lena Virgínia Soares Monteiro; Jurandir Zullo Junior; Henrique Llacer Roig; Marcelo Lacerda Vasquez
Orientador: Álvaro Penteado Crósta
Resumo

O Domínio Bacajá está localizado na parte leste do Cráton Amazônico, no âmbito da Província Maroni-Itacaúnas ou Transamazonas, de idade paleoproterozóica. A interpretação vigente dos limites entre as unidades litoestratigráficas que compõem o Domínio Bacajá foi baseada, sobretudo, em dados aerogeofísicos adquiridos na década de 1970. Entre 2004 e 2005 foram realizados aerolevantamentos de radar (SAR) pelo Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e geofísicos (magnetometria e gamaespectrometria) foram adquiridos pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Os novos dados são de fundamental importância ao desenvolvimento de pesquisas visando o avanço do conhecimento geológico e do potencial mineral da região. Esses dados foram analisados e modelados espacialmente para geração de mapas geológicos e de informações sobre o potencial aurífero da região central do Domínio Bacajá. Os resultados obtidos sugerem que o limite entre o Domínio Bacajá e a Província Carajás estaria situado entre as unidades Ortognaisse Pacajá (Neoarqueano) e Granulito Novolândia (Riaciano). A modelagem a partir da técnica fuzzy indicou zonas favoráveis à ocorrência de rochas máficas e ultramáficas, que incluem anfibolitos, diabásios, gabros e metagabros. Com a modelagem a partir da técnica Self-organizing maps (SOM), foram definidas classes relacionadas às principais variedades litológicas que ocorrem nessa região do Domínio Bacajá. Ocorrências auríferas encontram-se associadas às zonas cujas assinaturas gamaespectrométricas indicam alto teor potássico, marcadas ainda por lineamentos de direção NW-SE. Tais características sugerem a presença de estruturas extensionais associadas às zonas de cisalhamento na região onde ocorrem as rochas máficas da Sequência Três Palmeiras. A partir desses resultados, é apresentada uma nova proposta de distribuição das principais unidades litoestratigráficas em escala de 1:100.000 para a região central do Domínio Bacajá (AU)

Processo FAPESP: 05/59368-0 - Modelagem espacial de dados geológicos, aerogeofísicos e SAR na identificação de áreas favoráveis a mineralizações na região de Anapu-Tuerê, Pará
Beneficiário:Cleyton de Carvalho Carneiro
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado