Busca avançada
Ano de início
Entree


Cimentos resinosos convencionais e autoadesivos : caracterização das partículas de carga, ultramorfologia e resistência da união resina-dentina

Autor(es):
Thaiane Rodrigues Aguiar
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Alessandro Dourado Loguercio; Paulo Francisco César; Américo Bortozazzo Correr; Mário Alexandre Coelho Sinhoreti
Orientador: Marcelo Giannini
Resumo

O emprego dos cimentos resinosos na fixação de peças protéticas têm sido avaliado em muitos estudos, entretanto, trabalhos que simulem os desafios presentes na cavidade bucal e o comportamento a longo prazo dos cimentos resinosos autoadesivos ainda são escassos na literatura. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo: 1) verificar a composição inorgânica das partículas de carga e caracterizá-las quanto ao tipo e morfologia; 2) analisar a ultramorfologia da interface de união dentina-cimento resinoso através da microscopia confocal por varredura a laser e da microscopia eletrônica de varredura (MEV); 3) avaliar o efeito do armazenamento por 1 ano ou da ciclagem mecânica (50.000 ciclos) na resistência de união dentina-cimento resinoso. Quatro cimentos resinosos foram avaliados: dois autoadesivos (RelyX Unicem, 3M ESPE e Clearfil SA Luting, Kuraray Medical Inc.) e dois convencionais (RelyX ARC/Adper Scotchbond Multi-Purpose Plus, 3M ESPE e Clearfil Esthetic Cement/Clearfil DC Bond, Kuraray Medical Inc.). Para analisar os principais componentes inorgânicos e avaliar as características das partículas de carga, o conteúdo orgânico dos cimentos resinosos foi removido por solventes orgânicos e as amostras analisadas em MEV/EDX (Espectroscopia de energia dispersiva por raios-X). Terceiros molares humanos foram utilizados na avaliação da ultramorfologia da interface dentina-cimento resinoso e no ensaio de resistência de união à dentina. Na análise da ultramorfologia da área de união, corantes (fluoresceína e rodamina) foram previamente adicionados aos materiais estudados para possibilitar a obtenção das imagens. Para o ensaio de resistência de união, discos de resina composta indireta foram confeccionados visando simular as restaurações indiretas. Após a cimentação, os dentes restaurados foram submetidos a três tratamentos e ao ensaio de microtração: 1- espécimes testados após 24 h (grupo controle); 2- ciclagem mecânica e em seguida testados; 3- armazenados em saliva artificial por 1 ano na forma de "palitos" e testados. Os dados obtidos a partir do ensaio de resistência de união foram analisados estatisticamente (ANOVA e teste Tukey, p<0,05). Nos outros dois estudos, a análise descritiva dos dados obtidos a partir das imagens microscópicas foi realizada. Na avaliação MEV/EDX notou-se elevado conteúdo de silício em todos os materiais. O cimento RelyX ARC apresentou partículas de carga esféricas e irregulares, enquanto os outros materiais demonstraram partículas com formato irregular. Nas fotomicrografias, a hibridização dentinária somente foi observada para os sistemas de cimentação convencional. No ensaio de resistência de união, os tratamentos não influenciaram a resistência de união dos cimentos resinosos à dentina. Os cimentos autoadesivos apresentaram médias de resistência de união significantemente superiores aos chamados convencionais. Embora os materiais avaliados apresentem partículas de carga com distintas composições inorgânicas e interagem com a dentina através de diferentes mecanismos, os tratamentos de envelhecimentos propostos não reduziram a resistência de união à dentina, quando comparados ao grupo controle. Os cimentos autoadesivos não formam camada híbrida na dentina intertubular, nem tags de resina nos túbulos dentinários, entretanto, apresentam partículas de carga com maior tamanho e demonstraram os maiores valores médios de resistência de união à dentina entre os cimentos estudados. (AU)

Processo FAPESP: 09/51281-4 - Estudo dos cimentos resinosos convencionais e autoadesivos: ultramorfologia e resistência de união à dentina imediata e a longo prazo, análise do grau de conversão e caracterização das partículas de carga
Beneficiário:Thaiane Rodrigues Aguiar
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado