Busca avançada
Ano de início
Entree


Síntese e avaliação biológica de derivados de goniotalamina

Autor(es):
Vanessa Caixeta Pereira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Química
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos Alberto Montanari; Wanda Pereira Almeida
Orientador: Ronaldo Aloise Pilli
Resumo

A goniotalamina (9), produto natural isolado de diversas plantas do gênero Goniothalamus, vem se destacando por sua potência em teste de triagem in vitro contra linhagens de células tumorais, bem como pelos resultados positivos em modelos tumorais in vivo. Isso faz com que a goniotalamina sirva como modelo para a síntese e avaliação de novos compostos. Com base nisso, propomos sintetizar e avaliar a atividade citotóxica de duas classes de derivados de 9. A primeira classe são os derivados com substituintes oxigenados na posição 4 da 5,6-di-hidropiran-2-ona. Os derivados alquil e acil (17,24-28) foram obtidos a partir da kavalactona (23) através de reações clássicas de alquilação e acilação em rendimentos que variaram de baixo a excelente. Por sua vez, a kavalactona (23) foi obtida através de uma reação de aldol seguida de lactonização in situ entre o cinamaldeído (10) e acetoacetato de etila (29) em 15% de rendimento. O ensaio de atividade antiproliferativa in vitro mostrou que nenhum dos derivados avaliados foi mais citotóxico que a goniotalamina (9) e que nenhum dos compostos apresentou seletividade para as linhagens avaliadas. Outra classe de compostos avaliada foram os derivados nitrogenados da goniotalamina (9) que apresentam a substituição do anel lactônico por um anel lactâmico. Os derivados lactâmicos 46 a 51 foram sintetizados em 3 etapas e rendimentos globais que variaram de 18 a 60%. A primeira etapa consistiu na formação da imina a partir do respectivo aldeído (10,52-56) seguida de alilação com brometo de alilmagnésio para a formação da amina primária 57. Esta foi convertida em uma amida 58 através da reação com cloreto de acriloíla ou crotonoíla. E por fim, a lactama foi obtida após o tratamento da amida 58 com 6 mol% do catalisador de Grubbs de segunda geração. A avaliação da atividade antiproliferativa in vitro desses derivados mostrou que nenhum deles apresentou citotoxicidade maior que 9. Entretanto, o derivado 49 apresentou seletividade para duas linhagens de células tumorais PC-03 (próstata) e K562 (leucemia) (AU)

Processo FAPESP: 09/04627-2 - Síntese e avaliação biológica de fosfatos, fosforamidas e carbamatos enólicos derivados de dihidropiranonas.
Beneficiário:Vanêssa Caixeta Pereira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado