Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação da associação entre o tratamento com metformina e suplementação nutricional com leucina no metabolismo protéico de ratos portadores do tumor de Walker 256

Autor(es):
André Gustavo de Oliveira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Miguel Arcanjo Areas; José Barreto Campello Carvalheira
Orientador: Maria Cristina Cintra Gomes Marcondes
Resumo

O crescimento do câncer promove o desenvolvimento de caquexia em função de intensa espoliação de nutrientes, principalmente, de gordura e proteína corpórea total. A via de sinalização da mTOR controla o crescimento celular e alguns estudos apontam que a inibição dessa via por metformina (M) pode diminuir a taxa de desenvolvimento tumoral. Desse modo, o presente estudo avaliou os efeitos da administração de metformina associada à dieta rica em leucina (L), em animais com tumor de Walker 256 (W), sobre o metabolismo protéico muscular, na hipótese de melhorar o estado caquético. Ratos Wistar jovens foram distribuídos em oito grupos, de acordo com a presença ou não de tumor, tratamento com metformina (36 mg x Kg-1) e/ou dieta rica em leucina (dieta com excesso de 3%). Foram analisados parâmetros somáticos e bioquímicos bem como vias de sinalização celular no músculo gastrocnêmico. No grupo W, o crescimento tumoral induziu perda de 20% da massa corpórea; proporcionou redução de 70% na massa gorda, alem da diminuição da concentração sérica de glicose, de proteínas totais e albumina. As concentrações de GH e IGF-1 foram reduzidas, porém a concentração de ACTH foi elevada em todos os grupos com tumor. Os grupos portadores de tumor tiveram maiores taxas de degradação protéica muscular, embora as taxas de síntese não tenham sido alteradas. A suplementação com leucina estimulou a síntese protéica nos animais não portadores de tumor, e os resultados sugerem que esse efeito tenha sido via Akt ou Erk, enquanto que a metformina estimulou a sinalização via IRS-1, levando à ativação de Erk. A evolução tumoral promoveu espoliação da massa protéica e modulação dos processos de síntese protéica, através da inibição da Erk e IRS-1. A suplementação com leucina foi capaz de estimular a síntese protéica nos animais não portadores de tumor, porém o tratamento com metformina não foi eficaz em diminuir o crescimento das células tumorais, provavelmente em função da baixa concentração que foi administrada aos animais. (AU)

Processo FAPESP: 08/07737-0 - Avaliação da associação entre o tratamento com metformina e suplementação nutricional com leucina no metabolismo protéico de ratos portadores do Tumor de Walker 256
Beneficiário:André Gustavo de Oliveira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado