Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeito da aplicação de flúor fosfato acidulado na composição proteica da película salivar formada sobre esmalte

Autor(es):
Nádia Masson
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Cínthia Pereira Machado Tabchoury; Severino Matias Alencar
Orientador: Adriana Franco Paes Leme
Resumo

A película adquirida é um filme protéico resultante da adsorção seletiva de proteínas presentes na saliva total à superfície dental. Devido ao seu contato com a superfície de esmalte, a película adquirida no esmalte desempenha um papel importante nos estágio iniciais da formação da placa dental por meio da modulação da aderência bacteriana. Tem sido reportado que o tratamento do esmalte com produtos de alta concentração de fluoreto leva a formação de uma camada de mineral do tipo fluoreto de cálcio ("CaF2") em sua superfície. Sabe-se que a adsorção protéica ao esmalte é um processo específico e dependente da natureza da superfície e pouco se conhece da influência da camada de "CaF2" na composição da película salivar. A proposta deste estudo foi avaliar a composição da película salivar formada in vitro quando da aplicação de flúor fosfato acidulado no esmalte. Para tal, blocos de esmalte bovino foram aleatoriamente divididos em 3 grupos de tratamento. Cada bloco foi exposto ao tratamento com água destilada (controle negativo), solução de ácido fosfórico (controle ativo - H3PO4 0,1 M pH 3,5) ou solução de flúor fosfato acidulado (NaF 0,5 M em H3PO4 0,1 M pH 3,5) por 4 minutos. Os blocos foram então lavados, secos e imersos em saliva humana por 2 horas para a formação da película salivar. A película adquirida de cada grupo foi extraída, submetida ao protocolo de digestão com tripsina e os peptídeos gerados foram analisados por cromatografia líquida de fase reversa acoplada a uma interface com ionização por nanoelectrospray em um espectrômetro de massas LTQ Velos Orbitrap. Após processamento e análise dos dados gerados pelo espectrômetro de massas utilizando o programa Proteome Discoverer e ScaffoldQ+ foram identificadas 56 proteínas. Cada grupo de tratamento apresentou uma quantidade similar de proteínas totais identificadas e 17,8% das proteínas totais estavam presentes em todos os grupos de tratamento. Doze proteínas foram exclusivas do grupo tratado com água destilada, 11 exclusivas do grupo tratado com ácido fosfórico e 12 do grupo tratado com flúor fosfato acidulado. A quantificação relativa por contagem de espectros demonstrou que quando da aplicação de flúor fosfato acidulado no esmalte a abundância de algumas proteínas diminui, dentre elas a proteína histatina-1. Entretanto, a abundância da proteína de S100-A9, confirmada por western blot, aumentou quando a superfície de esmalte foi tratada com flúor fosfato acidulado. Os dados sugerem que a modificação causada no esmalte pela aplicação de flúor fosfato acidulado influencia a composição da película adquirida no esmalte podendo ter um impacto na posterior colonização bacteriana inicial. (AU)

Processo FAPESP: 09/12368-7 - Análise proteômica da película adquirida salivar formada sobre esmalte e dentina tratadas com fluoreto
Beneficiário:Nádia Masson
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado