Busca avançada
Ano de início
Entree


O estatuto neurolinguistico do automatismo

Autor(es):
Janaisa Martins Viscardi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Estudos da Linguagem
Data de defesa:
Membros da banca:
Eleonora Cavalcante Albano; Rosana do Carmo Novaes Pinto; Ivone Panhoca
Orientador: Edwiges Maria Morato
Resumo

O objetivo desta Dissertação é discutir as características lingüísticas de um fenômeno que tem recebido pouca atenção dos estudos da área de Neuropsicologia e Neurolingüística: o automatismo. Tal fenômeno tem sido definido como a emissão de enunciados estereotipados e repetitivos que podem ser produzidos tanto através de formas lexicalizadas da língua como através de formas não-lexicalizadas. De acordo com os poucos estudos neuropsicológicos que tratam do tema, o automatismo seria, em geral, a única forma possível de produção oral dos sujeitos ditos "monofásicos", produção esta caracterizada ainda por uma variação perceptível na curva entoacional. No entanto, esta característica do fenômeno não é tida como tentativa de produção de significação, sendo considerada inconsciente, maquinal, involuntária. Tal definição é contestada aqui por impossibilitar, dentre outras coisas, o questionamento sobre a interação dos diversos processos (lingüísticos e não lingüísticos) que atuam de forma dinâmica e solidária no funcionamento da linguagem não somente em contexto patológico como também em contexto "normal", assim como impossibilita uma reflexão sobre aspectos lingüístico-cognitivos envolvidos nesse funcionamento. Dessa forma, este estudo descreve e postula as características lingüísticas do automatismo a partir de uma perspectiva enunciativa, tendo em vista a análise longitudinal de dados do sujeito CF, que freqüenta o Centro de Convivência de Afásicos (CCA), no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), da UNICAMP, numa tentativa de confirmar a expectativa de que as condições de enunciação alteram a qualidade de produção dos automatismos. (AU)

Processo FAPESP: 01/11758-4 - Correlatos acústicos do ritmo em línguas naturais: questões fonéticas e estatísticas
Beneficiário:Janaisa Martins Viscardi
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado