Busca avançada
Ano de início
Entree


Planejamento racional de novos tuberculostáticos com base na estrutura das enzimas enoil redutase e timidina monofosfato quinase do Mycobacterium tuberculosis

Autor(es):
Andrade, Carolina Horta
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo. [2009]. 245 f.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Data de defesa:
Orientador: Pasqualoto, Kerly Fernanda Mesquita
Área do conhecimento: Ciências da Saúde - Farmácia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS; Biblioteca Digital de Teses e Dissertações - USP
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Conjunto das Químicas; T 615.19; A553p
Notas: Trabalho iniciado como bolsa de mestrado: processo 05/57142-5
Resumo

Nos últimos quinze anos, a tuberculose (TB) ressurgiu tanto em países em desenvolvimento quanto naqueles desenvolvidos. Em 1993, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a TB como emergência global de saúde pública. Atualmente, um terço da população mundial está infectada pelo Mycobacterium tuberculosis e mais de 10 % destes indivíduos desenvolverão a doença ativa. Em 2006, estimaram-se 9 milhões de novos casos de TB em todo o mundo. No Brasil, aproximadamente 95.000 novos casos são registra dos anualmente, com incidência de 50 casos em cada 100.000 habitantes. Tendo em vista o quadro alarmante da TB no mundo e, em especial no Brasil, e considerando os índices elevados de resistência do microrganismo aos fármacos convencionalmente utilizados na terapêutica, há necessidade urgente do desenvolvimento de novos tuberculostáticos. Além disso, a busca por novos alvos de ação se faz necessária, já que os antimicobacterianos utilizados na terapia anti- TB têm como alvo apenas pequeno número de enzimas relacionadas a funções essenciais do microrganismo. A biossíntese bacteriana de ácidos graxos tem despertado atenção especial como alvo atraente no desenvolvimento de novos agentes antibacterianos. Diferenças bioquímicas e funcionais fazem com que as enzimas envolvidas em tal processo sejam alvos potencialmente atraentes para o desenvolvimento de novos agentes antibacterianos/antimicobacterianos. As enoil-acp redutases são enzimas determinantes na etapa de alongamento de ácidos graxos, produtos intermediários na biossíntese dos principais constituintes da parede celular micobacteriana, os ácidos micólicos. A isoniazida INH), fármaco de primeira escolha no tratamento da TB, parece inibir a InhA, enoil-acp redutase do M. tuberculosis. Centenas de derivados da INH têm sido sintetizados e testados, porém estudos de otimização se fazem necessários... (AU)

Processo FAPESP: 06/58502-8 - Planejamento racional de novos tuberculostáticos com base na estrutura da parede celular do Mycobacterium tuberculosis: aplicação dos formalismos FEFF QSAR-3D e QSAR-4D em uma série de derivados da isoniazida
Beneficiário:Carolina Horta Andrade
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto