Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudos ecotoxicológicos com as espécies Argyrodiaptomus furcatus e Notodiaptomus iheringi (Copepoda, Calanoida)

Texto completo
Autor(es):
Denise Tieme Okumura
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Carlos.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Engenharia de São Carlos
Data de defesa:
Membros da banca:
Odete Rocha; Evaldo Luiz Gaeta Espindola; Marcelo Luiz Martins Pompeo; Lúcia Helena Sipaúba Tavares; Eny Maria Vieira
Orientador: Odete Rocha
Resumo

Os Copepoda constituem a maior classe de pequenos crustáceos, com mais de 8.500 espécies descritas. Dentre as cinco ordens de Copepoda de vida livre, as espécies pertencentes à ordem Calanoida apresentam um forte endemismo, com uma restrita distribuição geográfica. Além disso, os Copepoda Calanoida são particularmente sensíveis a contaminantes contidos na coluna de água devido ao seu hábito planctônico. No presente trabalho foram realizados estudos ecotoxicológicos com duas espécies de Copepoda Calanoida, particularmente com as espécies Argyrodiaptomus furcatus Sars, 1901 e Notodiaptomus iheringi Wright, 1935. Estas espécies foram comparadas com relação à sensibilidade e desempenho como organismos-teste na avaliação da qualidade da água em ecossistemas de água doce. Foram testadas e adaptadas metodologias de cultivo em laboratório, e foram estudados os principais aspectos da biologia destes em condições ambientais controladas. Além disso, foram analisados aspectos referentes à dinâmica populacional. A sensibilidade das duas espécies de Calanoida às substâncias de referência sódio, potássio e zinco na forma de cloreto (\'NA\'CL\', \'K\'CL\' e \'ZN\'CL IND.2\', respectivamente), ao dicromato de potássio (\'K IND.2\'CR IND.2\'O IND.7\') e ao sulfato de alumínio (\'AL IND.2\'(\'SO IND.4\')IND.3\'), aos surfactantes dodecilsulfato de sódio (\'C IND.12\'H IND.25\'NA\'O IND.4\'S\') e ácido dodecil benzenosulfonato de sódio (\'CH IND.3\'(\'CH IND.2\')IND.11\'C IND.6\'H IND.4\'S\'O IND.3\'NA\'), foram avaliadas. Além disso, avaliou-se a toxicidade aguda de diferentes amostras ambientais e das toxinas da cianobactéria Microcystis aeruginosa após tratamento por irradiação. Os resultados dos testes ecotoxicológicos foram expressos em concentração efetiva (CE(I)50). Para o cálculo estatístico da CE50 foi utilizado o programa Trimmed Spearman-Karber. Os resultados relativos ao ciclo de vida mostraram que N. iheringi tem um menor tempo de desenvolvimento do que A. furcatus, com tempos de duração do desenvolvimento do ovo determinados pelos métodos indireto e direto. Verificou-se que a espécie de N. iheringi, de menor tamanho, apresentou tempo de desenvolvimento pós-embrionário menor do que a espécie de maior tamanho, A. furcatus. As taxas intrínsecas de crescimento populacional foram mais elevadas para a espécie A. furcatus do que para N. iheringi. Pelos resultados obtidos observou-se que N. iheringi além de atingir tamanhos menores, possui um desenvolvimento mais rápido e ciclo de vida mais curto. Em relação à sensibilidade destes Copepoda Calanoida às substâncias tóxicas observou-se que em relação aos sais, estas duas espécies foram mais sensíveis ao cloreto de potássio (\'K\'CL\'). Em relação aos metais, o grau de toxicidade aos Copepoda decresceu na sequência zinco > cromo > alumínio. Já com em relação aos surfactantes, a espécie N. iheringi foi mais sensível do que A. furcatus, e a toxicidade diminui à medida que o estágio de desenvolvimento dos indivíduos se torna mais avançado. Os náuplios são mais sensíveis à maioria das substâncias de referência testadas (sais, surfactantes, cromo e zinco) do que os estágios de desenvolvimento mais avançados. A espécie N. iheringi é mais sensível aos diversos agentes tóxicos do que a espécie A. furcatus, no entanto, N. iheringi foi mais resistente às cianotoxinas do que A. furcatus. Os resultados apresentados corroboram a idéia de que os calanoides A. furcatus e N. iheringi apresentam elevada sensibilidade a uma variedade de substâncias tóxicas de referência, o que torna viável sua utilização como organismos-teste em ensaios ecotoxicológicos. Estes estudos podem proporcionar maior entendimento sobre a estrutura das comunidades aquáticas e das alterações na dinâmica das populações, no sentido de se poder verificar como as espécies respondem às alterações na qualidade da água e o porquê das modificações na estrutura das comunidades, permitindo, dessa forma, ações de manejo e de conservação visando a preservação da biodiversidade das águas doces. (AU)

Processo FAPESP: 07/00187-2 - Estudos ecotoxicológicos com copépodos Calanoida de água doce
Beneficiário:Denise Tieme Okumura
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado