Busca avançada
Ano de início
Entree


Polícia, policiamento e o policial na província de São Paulo, no final do Império: a instituição, prática cotidiana e cultura.

Texto completo
Autor(es):
Andre Rosemberg
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Helena Pereira Toledo Machado; Maria Odila Leite da Silva Dias; Marcos Luiz Bretas da Fonseca; Paulo César Garcez Marins; Luis Antonio Francisco de Souza
Orientador: Maria Helena Pereira Toledo Machado
Resumo

O presente estudo se debruça sobre a polícia paulista no final do Império em suas variantes corporativas - Corpo Policial Permanente, polícia local e Companhia de Urbanos - a partir de uma abordagem sociocultural do policial e do policiamento. Além de verificar o papel institucional da polícia na construção de um espaço público liberal, por meio do seu evolver normativo, pretendemos dissecar o cotidiano do agente policial na sua rotina de trabalho, nos momentos de lazer e na sua interface com a população nos seus diversos matizes - do escravo ao senhor - para verificar como essa relação influenciava no policiamento. Em outro sentido, pretendemos estudar a construção de uma subcultura policial, alheia aos desígnios da cúpula administrativa, mas imbricada com aspectos culturais populares mais amplos. Buscamos realizar, ainda, um perfil socioeconômico do policial paulista como um recorte válido para análise mais global da população pobre em geral num momento de expansão do mercado de trabalho livre. (AU)

Processo FAPESP: 04/14129-6 - A policia em sao paulo (1871-1889): instituicao, pratica cotidiana e cultura.
Beneficiário:Andre Rosemberg
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado