Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos do condicionamento ácido na descontaminação da superfície radicular e no recobrimento radicular: análise em MEV e estudo clínico randomizado

Texto completo
Autor(es):
João Paulo Corrêa Barros
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Bauru.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Bauru
Data de defesa:
Membros da banca:
Adriana Campos Passanezi Sant'Ana; Sebastiao Luiz Aguiar Greghi; José Eduardo Cezar Sampaio
Orientador: Adriana Campos Passanezi Sant'Ana
Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos do condicionamento radicular em diferentes tempos de aplicação na descontaminação das superfícies radiculares in vitro e avaliar seus efeitos no recobrimento radicular em seres humanos. Para o estudo in vitro, 132 fragmentos radiculares foram divididos em 11 grupos (n=12), de acordo com o tratamento: AF180 Raspagem e Alisamento Radicular (RAR) + aplicação de ácido fosfórico (AF) por 180 segundos; AF90 RAR + AF por 90 segundos; EDTA180 RAR + EDTA por 180 segundos; EDTA90 RAR + EDTA por 90 segundos; ACT180 RAR + ácido cítrico associado à tetraciclina (AC+T) por 180 segundos; ACT90 RAR + [AC+T] por 90 segundos; AC180 RAR + ácido cítrico (AC) por 180 segundos; AC90 RAR + AC por 90 segundos; T180 RAR + Tetraciclina ácida (T) por 180 segundos; T90 RAR + T por 90 segundos; Controle RAR. Os fragmentos foram analisados por meio de microscopia eletrônica de varredura para determinar o grau de descontaminação da superfície radicular, de acordo com os índices de rugosidade superficial (IRS), cálculo residual (ICR), perda de substância dentária (IPSD), presença de restos teciduais (IPRT) e remoção da smear layer (IRSL). Os resultados obtidos foram analisados estatisticamente pelo método de Kruskal-Wallis. No estudo clínico randomizado, 27 pacientes com idade variável entre 23 e 60 anos (39,9 ± 13,22 anos), de ambos os sexos, apresentando recessão gengival classes I ou II de Miller, foram aleatoriamente alocados em três diferentes grupos para avaliar os efeitos do condicionamento ácido no recobrimento radicular: G180- aplicação de ácido cítrico associado à tetraciclina (ACT) durante 3 minutos após RAR (n= 20 sítios); G90- aplicação de ACT durante 90 segundos após RAR (n= 20 sítios); G0- RAR (n= 20 sítios). Todos os sítios foram tratados por meio de enxerto de tecido conjuntivo subepitelial. As medidas de profundidade de sondagem (PS), nível de inserção clínica (NIC), altura da recessão (AR), quantidade de gengiva ceratinizada (GC), índice de sangramento à sondagem (ISS) e índice de placa (IPl) foram investigadas nos exames inicial e pós-operatórios de 1, 3, 6 e 12 meses. Os pacientes responderam a questionário para determinar a intensidade da sensibilidade radicular segundo escala de dor variável de 0 (ausente) a 10 (máximo de dor) no exame inicial, aos 7 e 14 dias, 1, 3, 6 e 12 meses pós-operatórios. O grupo controle apresentou os maiores índices de rugosidade superficial (2,0 ± 1,02) e remoção da smear layer (3,83 ± 1,19), enquanto que o grupo EDTA180 apresentou os menores índices de cálculo residual (1,33 ± 0,63), IPSD (1,0 ± 0,0), IPRT (1,08 ± 0,28) e IRSL (1,08 ± 0,28). Não houve diferença estatisticamente significante (p>0.05) entre os grupos EDTA180, EDTA 90, AC90, AC180, ACT90 e ACT180 em todos os índices investigados. No estudo clínico, observou-se ganho significante (p<0.0001) de inserção clínica, redução da altura da recessão e aumento da faixa de gengiva ceratinizada em todos os grupos, sem alteração significante da profundidade de sondagem (p> 0.05). O percentual médio de recobrimento radicular foi maior no G180 (59,58% ± 34,76%), porém sem diferenças significantes (p= 0.31) em relação aos grupos G90 (52,12% ± 30,98%) e G0 (40,87% ± 36,96%). Houve maior redução média da recessão no G90 (1,95 ± 1,27) do que no grupo controle (0,95 ± 1,05), porém sem diferenças significantes (p> 0.05) em relação ao G180 (1,20 ± 0,69). Observou-se maior quantidade de GC nos grupos G90 (3,50 ± 1,90) e G180 (4,05 ± 0,44) após 12 meses, com diferenças estatisticamente significantes (p=0.0018) em relação ao G0 (2,0 ± 1,41). Houve redução significante da sensibilidade radicular em todos os grupos (p< 0.0001), sem diferenças entre os grupos (p> 0.05). Esses achados sugerem que o uso de condicionamento da superfície radicular favorece o aumento da faixa de gengiva ceratinizada e a redução da recessão, com diminuição da sensibilidade radicular. Dentre os diferentes tipos de agentes condicionantes investigados, os melhores resultados foram observados com EDTA a 24%, AC pH 1,0 e ACT, podendo ser empregados pelos períodos de 90 segundos ou 3 minutos. (AU)

Processo FAPESP: 11/03161-0 - Avaliação dos efeitos de diferentes agentes condicionadores na descontaminação da superfície radicular: estudo in vitro e in vivo
Beneficiário:João Paulo Corrêa Barros
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado