Busca avançada
Ano de início
Entree


Infecção por Leishmania spp. eou por Trypanosoma cruzi em cães provenientes de área endêmica e não endêmica para leishmaniose canina

Texto completo
Autor(es):
Marcella Zampoli Troncarelli
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 112 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia.
Data de defesa:
Membros da banca:
Katia Denise Saraiva Bresciani; Antonio Carlos Paes
Orientador: Simone Baldini Lucheis; Helio Langoni
Resumo

Devido à proximidade filogenética entre Leishmania spp. e Trypanosoma cruzi (T. cruzi), podem ocorrer reações cruzadas e resultados falso-positivos à sorologia. O objetivo do presente estudo foi contribuir com o diagnóstico elucidativo da leishmaniose e da tripanossomíase caninas, utilizando a Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI), o exame parasitológico direto e a pesquisa de DNA, tanto de Leishmania spp., quanto de T.cruzi, pela Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR) em amostras de fígado e baço. Para tanto, foram utilizados 100 cães eutanasiados no Centro de Controle de Zoonoses da cidade de Bauru-SP, onde a leishmaniose visceral é endêmica, e 100 cães eutanasiados no canil municipal da cidade de Botucatu-SP, área indene. Sessenta e cinco amostras de soros dos cães de Bauru foram positivas pela RIFI para Leishmania spp. e 40 foram positivas para T.cruzi, enquanto que todas as 100 amostras de cães de Botucatu foram negativas pela RIFI para leishmaniose e somente quatro amostras foram positivas para T. cruzi. Do total de 200 soros testados, 33 (16,5%) apresentaram resultado positivo à sorologia para ambos parasitos. Em 30 amostras de fígado e/ou de baço dos 33 cães que apresentavam anticorpos contra Leishmania spp. e T.cruzi, tanto o exame parasitológico direto como a PCR para Leishmania spp. resultaram positivos, indicando a verdadeira infecção por este parasito. Nenhuma amostra de fígado e baço dos 200 cães de Bauru e Botucatu foi positiva pela PCR para T. cruzi. Estes resultados reforçam a ocorrência de reações cruzadas entre Leishmania spp. e T. cruzi pela RIFI, bem como a necessidade da realização do exame parasitológico direto e/ou da PCR para o diagnóstico elucidativo da leishmaniose e das tripanossomíases caninas. (AU)

Processo FAPESP: 06/55082-8 - Infecção por Leishmania spp e/ou por Trypanossoma cruzi em cães provenientes de área endêmica e não endêmica para leishmaniose visceral canina
Beneficiário:Marcella Zampoli Troncarelli
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado