Busca avançada
Ano de início
Entree


Óxido nítrico, GSTP-1 e P53 : qual o papel desses biomarcadores e suas correlações com as afecções prostática no cão?

Texto completo
Autor(es):
Giuliana Brasil Croce
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 86 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu.
Data de defesa:
Membros da banca:
Giovana Wingeter Di Santis; Felipe Augusto Ruiz Sueiro
Orientador: Renée Laufer Amorim
Resumo

Lesões pré-neoplásicas da próstata humana foram descritas como neoplasia intraepitelial prostática (PIN) e atrofia inflamatória proliferativa (PIA) e são importantes no diagnóstico precoce do câncer. Nos caninos a PIN foi descrita pela primeira vez por Waters & Bostwick (1997) e nosso grupo de estudo de próstata canina reconheceu a alta freqüência de PIA. A relação funcional entre inflamação e câncer não é nova. O estresse oxidativo crônico resulta em peroxidação de lipídeos e geração de outros produtos com potencial de dano ao DNA. Este trabalho teve por objetivo avaliar a expressão de óxido nítrico (iNOS-2) agente envolvido no desenvolvimento de atipias no epitélio prostático, correlacionando-o com a imunomarcação dos genes “protetores” como p53 e GSTP-1, para tal, foram coletadas próstatas de cães encaminhados ao Serviço de Patologia Veterinária da FMVZ – UNESP, Botucatu e da Escola de Veterinária, UFG, Goiânia, GO, tendo sido estas pesadas, medidas, clivadas, processadas, coradas pelo método de Hematoxilina e eosina, submetidas à técnica de imunoistoquímica, para os anticorpos iNOS-2, GSTP-1 e p53. Os cinco grupos de diagnósticos foram estabelecidos sendo: Grupo I: Animais com próstatas normais; Grupo II: Animais com hiperplasia prostática; Grupo III: Animais com PIN; Grupo IV: Animais com PIA, Grupo V: Animais com prostatite; Grupo VI: Animais com adenocarcinoma prostático. Os resultados foram tabulados por grupo diagnóstico e submetidos ao teste estatístico de Tuckey. Os objetivos do presente trabalho consistem em avaliar o papel de óxido nítrico como causador de lesão genotóxica no epitélio prostático atípico, neoplásico, normal e hiperplásico e sua correlação com genes protetores como o p53 e GSTP-1, avaliar e quantificar a imunomarcação do óxido nítrico nas hiperplasias prostáticas, neoplasia intra-epitelial... (AU)

Processo FAPESP: 07/57770-1 - Óxido nítrico, gstp-1 e p53: papel desses biomarcadores e suas correlações com as afecções prostáticas no cão
Beneficiário:Giuliana Brasil Croce
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado