Busca avançada
Ano de início
Entree


Revisão dos Testudines fósseis do cretáceo superior da Bacia Bauru, com a descrição preliminar de novo morfótipo

Texto completo
Autor(es):
Mirian Costa Menegazzo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Rio Claro. 137 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro.
Data de defesa:
Membros da banca:
Emérito Paulo Milton Barbosa Landim; Douglas Riff Gonçalves
Orientador: Reinaldo J. Bertini
Resumo

Testudines constituem um grupo de amniotas muito comum em depósitos do Cretáceo do Brasil, sendo abundantes na Bacia Bauru. Até o momento, para estes sedimentos, foram descritas as espécies “Podocnemis” harrisi, “Podocnemis” brasiliensis, Roxochelys wanderleyi, Bauruemys elegans e Cambaremys langertoni. As ocorrências de Testudines distribuem-se amplamente pelo Oeste dos estados de São Paulo e Minas Gerais, estando presentes nas formações Santo Anastácio, Araçatuba, Adamantina e Marília. O presente estudo revisa a Paleontologia, Paleoecologia e Paleobiogeografia relacionadas a essas ocorrências. Em adição, um novo material é descrito e discutida a Filogenia de alguns Pelomedusoides e as espécies presentes na Bacia Bauru. A descrição do novo morfótipo permitiu algumas questões sobre o relacionamento entre Cambaremys langertoni e “Podocnemis” brasiliensis, considerados no presente trabalho como um único táxon. Assim, essa proposta pode trazer possibilidades de correlações estratigráficas, porque o novo morfótipo, e as espécies Cambaremys langertoni e “Podocnemis” brasiliensis são provenientes de quatros unidades geológicas distintas da Bacia Bauru, formações Araçatuba, Adamantina, Marília e Santo Anastácio (AU)

Processo FAPESP: 06/59587-7 - Revisão dos testudinos fósseis do Cretáceo Superior da Bacia Bauru, com descrição preliminar de novo morfotipo
Beneficiário:Mirian Costa Menegazzo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado