Busca avançada
Ano de início
Entree


Velhas drogas, novas terapêuticas : investigação da utilização de antagonistas de adrenoceptores α1 e de bloqueadores de canais de cálcio no retardo da ejaculação

Texto completo
Autor(es):
Luiz Ricardo de Almeida Kiguti
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 75 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu).
Data de defesa:
Membros da banca:
Wilma de Grava Kempinas; Edson Antunes
Orientador: André Sampaio Pupo
Resumo

A ejaculação precoce é a disfunção sexual masculina com maiores taxas de incidência e prevalência. De etiologia complexa, as principais abordagens farmacológicas desta condição têm sido a utilização de anestésicos locais, inibidores seletivos da recaptura de serotonina e mais recentemente, inibidores da fosfodiesterase tipo 5. O reflexo ejaculatório é um processo altamente organizado com a interação de áreas centrais encefálicas e espinhais, centros autonômicos simpáticos e parasimpáticos além de reflexos somáticos. O sistema nervoso autônomo simpático, através da ativação de adrenoceptores 1 ( 1-ARs), particularmente o subtipo 1A, desempenha papel fundamental na fase de emissão do reflexo ejaculatório através da modulação da contratilidade de órgãos como o ducto deferente, vesícula seminal e próstata. Além disso, a participação do influxo de cálcio extracelular via canais de cálcio dependentes de voltagem tipo L (canais de cálcio tipo L) na atividade contrátil destes órgãos é bem caracterizada. Devido à importância dos 1-ARs e canais tipo L no reflexo ejaculatório, este trabalho avaliou a eficácia do antagonista de 1-ARs Tamsulosin e das diidropiridinas bloqueadoras de canais de cálcio Nifedipina e (S)-(+)-Niguldipina no retardo da ejaculação em ratos. Os resultados obtidos demonstram que a atividade contrátil do ducto deferente e vesícula seminal ao estímulo adrenérgico via ativação de 1-ARs in vitro é fortemente inibida pelo antagonista de 1-ARs Tamsulosin e pelas bloqueadoras de canais de cálcio Nifedipina e (S)-(+)-Niguldipina. Entretanto, embora a contração destes órgãos e, portanto, a fase de emissão do reflexo ejaculatório tenha sido afetada, a latência ejaculatória dos animais não foi alterada. Estes resultados indicam que o bloqueio de canais de cálcio tipo L ou o antagonismo de 1-ARs no ducto deferente... (AU)

Processo FAPESP: 08/52587-7 - Velhas drogas, novas terapêuticas: investigação do uso de antagonistas de adrenoceptores alfa-1 e de antagonistas de canais de cálcio no retardo da ejaculação
Beneficiário:Luiz Ricardo de Almeida Kiguti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado