Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise do gasto energético e composição corporal de adolescentes obesos sedentários e de adolescentes obesos submetidos a treinamento concorrente

Texto completo
Autor(es):
Karolynne das Neves Bastos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Presidente Prudente. 53 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Tecnologia.
Data de defesa:
Membros da banca:
Paulo Roberto Pereira Santiago; Ellen Cristini Freitas Araújo
Orientador: Ismael Forte Freitas Júnior
Resumo

Objetivo: Analisar o gasto energético (GE) e a composição corporal de adolescentes obesos sedentários pré e pós teste de esforço máximo e analisar os resultados de adolescentes obesos submetidos a treinamento concorrente. Metodologia: A amostra foi composta por dois grupos: 1) grupo sedentário (GS), composto por 70 adolescentes (31 meninos e 39 meninas; idade 13,7±1,4 anos); 2) grupo treinado (GT), composto por 16 adolescentes (10 meninos e 6 meninas; idade 14,7±1,0 anos), participantes de um programa para redução de gordura corporal. O Índice de Massa Corporal (IMC) foi usado para classificação da obesidade, segundo Cole et al. (2000). A composição corporal foi analisada pela Absortiometria de Raios- X de Dupla Energia (Dual-energy x-ray absorptiometry - DEXA) para estimativa da massa livre de gordura (MLG) e da massa de gordura (MG). O GE foi calculado a partir da equação de Weir (1949) [(3.941xVO2)+(1.106xVCO2)*1440], utilizando os valores de volume de oxigênio consumido (VO2) e gás carbônico produzido (VCO2), mensurados a cada 20 segundos por Calorimetria Indireta (CI) durante 20 minutos, antes (repouso – REP), durante e após (recuperação – REC) esforço máximo realizado em esteira ergométrica, com o sistema MedGraphics VO2000 no GS e no momento pré intervenção do GT, e com o sistema Parvo Medics TrueOne® 2400 no momento pós intervenção do GT. O GT participou de uma intervenção de 40 semanas de treinamento concorrente (TC), com frequência semanal de três vezes e duração de 60 minutos por sessão (aproximadamente 50% do tempo de treino aeróbio e 50% de treino resistido (musculação)). A análise estatística foi realizada no software SPSS versão 17.0 e a significância estatística foi fixada em 5%... (AU)

Processo FAPESP: 09/04716-5 - Análise das adaptações metabólicas resultantes de um programa multidisciplinar e não farmacológica para o tratamento da obesidade de adolescentes
Beneficiário:Karolynne das Neves Bastos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado