Busca avançada
Ano de início
Entree


Diferenciação entre escolha e preferência em peixes : uma abordagem para o bem-estar

Texto completo
Autor(es):
Caroline Marques Maia
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 60 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Instituto de Biociências de Botucatu.
Data de defesa:
Membros da banca:
Percília Cardoso Giaquinto; Carla Forte Maiolino Molento
Orientador: Gilson Luiz Volpato
Resumo

A determinação das preferências dos animais tem sido aplicada visando identificar condições de conforto. Porém, tal determinação está envolta em problemas conceituais, pois se baseia, basicamente, em testes de escolha sobre itens do ambiente. Até que ponto uma opção escolhida é uma condição de preferência para os animais? Aqui avaliamos tal problemática estudando as escolhas de juvenis do peixe tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus L., 1759) em duas condições sob isolamento social: cor ambiental e granulometria de substrato, nas quais usamos testes de múltipla escolha por 10 dias consecutivos. Encontramos tanto escolhas apenas momentâneas (escolhas) quanto escolhas consistentes ao longo dos dias (preferências), além de uma variabilidade nas respostas entre os indivíduos, revelando maior importância do perfil individual na determinação de escolhas e preferências. Para avaliar se o tipo de teste (múltipla escolha ou pareamento entre itens) pode influenciar as respostas de escolha e preferência, repetimos os testes na condição cor ambiental (pois, no estudo anterior, detectamos mais preferências nesta condição do que na granulometria de substrato), determinamos as escolhas e preferências individuais e, então, bloqueamos compartimentos preferidos ou mais escolhidos. Após 10 dias de teste pareamos, por mais 10 dias, dois itens de escolha, dois itens de preferência ou um item de escolha e um item de preferência. Ao parearmos itens previamente vistos como escolha, alguns indivíduos escolheram consistentemente um dos itens, revelando falsa preferência. No pareamento entre preferências, houve indivíduos que não tiveram escolha consistente, revelando falsa escolha. Já no pareamento entre uma escolha e uma preferência houve diferentes perfis de resposta. Assim, testes que pareiam itens devem ser evitados, pois... (AU)

Processo FAPESP: 10/02953-7 - Diferenciação entre escolha e preferência em peixes: uma abordagem para o bem estar
Beneficiário:Caroline Marques Maia
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado