Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos morfofisiológicos do estresse crônico e exodontia em músculo masseter de ratos

Texto completo
Autor(es):
Ricardo Alexandre Junqueira Calzzani
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Christie Ramos Andrade Leite Panissi; Carla Gabrielli; Maria Bernadete Sasso Stuani
Orientador: Mamie Mizusaki Iyomasa
Resumo

O estresse parece favorecer a hiperalgesia e alodinia, podendo estar associados à alteração da função muscular mastigatória. Alterações morfofisiológicas em músculos da mastigação induzidos pela alteração oclusal associado ao estresse crônico ainda são escassas na literatura. Este estudo investigou os efeitos do estresse crônico repetido em músculo masseter superficial e profundo de ratos submetidos ou não à exodontia unilateral no ganho do peso dos animais, nas alterações morfológicas (HE, MET), histoquímicas (NADH, SDH e ROS), imunoistoquímicas (laminina e CD31), atividade de MMP-2, -9 e infiltração de neutrófilos (MPO). Vinte ratos (machos, 200g) foram alocados em quatro grupos (n=5): controle (GC), exodontia unilateral (GM), estresse crônico repetido (GE), exodontia associado ao estresse crônico repetido (GME). GE e GME foram submetidos a 10 dias de protocolo de estresse crônico repetido (2 horas diárias) a partir do 14º dia após a exodontia. Houve uma diminuição significativa no ganho de peso dos animais GE e GME. Não foram observadas alterações nos níveis de MMPs e na infiltração de neutrófilos no feixe superficial dos diferentes grupos. GE, GM e GME demostraram alterações morfofisiológicas, ultraestruturais e histoquímicas no feixe profundo, com características específicas e distintas de GC; GE apresentou as maiores alterações. Conclui-se que a exodontia e sua associação ao estresse foram responsáveis por discretas alterações morfofisiológicas no músculo masseter de ratos, contudo o estresse crônico repetido causou modificações morfofisiológicas e ultraestruturais significantes, sendo responsável também pela alteração no peso dos animais. (AU)

Processo FAPESP: 11/15209-7 - Efeitos do estresse crônico repetido no músculo masseter em hipofunção mastigatória
Beneficiário:Ricardo Alexandre Junqueira Calzzani
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado