Busca avançada
Ano de início
Entree

PROCESSO DE EXTRAÇÃO E PROCESSO DE PURIFICAÇÃO EM SÉRIE DE SUBSTÂNCIAS ATIVAS E CORANTES A PARTIR DE MATRIZES SÓLIDAS, UTILIZANDO CO2 SUPERCRÍTICO: BIXINA PROVENIENTE DO URUCUM

Tipo de documento:Patente
Inventor(es): Maria Ângela de Almeida Meireles; Patrícia Franco Leal; Paulo de Tarso Vieira e Rosa
Depositante: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Data do depósito: 17 de novembro de 2006
Registro INPI:
PI0605425-0 - Consulta INPI
IPC: B01D 11/02 B01D 15/40
Resumo

PROCESSO EQUIPAMENTO DE EXTRAÇÃO E PURIFICAÇÃO EM SÉRIE DE SUBSTÂNCIAS ATIVAS E CORANTES A PARTIR DE MATRIZES SÓLIDAS, UTILIZANDO CO~ 2~ SUPERCRÍTICO: BIXINA PROVENIENTE DO URUCUM A presente invenção trata de um processo e equipamento para obtenção de fração enriquecida em compostos ativos e/ou corante a partir de matrizes sólidas (folhas, raízes, sementes, etc.) neste caso especial a semente de Urucum (Bixaorellana) reunindo em um único processo: a extração (via tecnologia supercrítica) e a fracionamento/purificação (coluna de adsorção ou eluição) em que o extrator e o fracionador ficam em série. É um processo que não exige etapas posteriores de decantação, filtragem, centrifugação, remoção do solvente ou solução aquosa e secagem. É um processo que pode ocorrer de maneira contínua ou semi-contínua. Além de ser um processo seletivo, de utilizar um solvente atóxico, inerte, de baixo custo e que não gera resíduo de solvente orgânico; não há contato com a luz durante todo o processo (sendo um diferencial, pois a Bixina é fotodegradável). Outros diferenciais da invenção são que não há contato com O~ 2~ (evita degradação de carotenóides) e a extração pode ser feita a temperaturas amenas de processo (por volta de 30 a 70<198>C).


Processo FAPESP: 05/60485-1 - Extração supercrítica de substâncias ativas de plantas nativas e exóticas: estudos comparativos entre escalas laboratorial e piloto
Beneficiário:Maria Angela de Almeida Meireles Petenate
Pesquisador responsável:Maria Angela de Almeida Meireles Petenate
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE