Busca avançada
Ano de início
Entree

Jean Marcel Carvalho França

CV Lattes ORCID


Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS)  (Instituição Sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

É professor Titular de História do Brasil na Universidade Estadual Paulista (UNESP), onde se dedica ao ensino da Teoria e Filosofia da História e da História do Brasil dos períodos colonial e imperial. É também sócio correspondente do IHGB, membro da Academia Portuguesa da História e coordenador do grupo "Escritos sobre os novos mundo" (www.grupoescritos.com) e da coleção Memória Atlântica (www.culturaacademica.com.br/categoria-produto/colecao-memoria-atlantica/). As suas publicações estão relacionadas à história da cultura e da literatura brasileiras dos períodos colonial e imperial, e à história da construção do Brasil na literatura de viagem produzida na Europa entre o século XVI e o início do século XIX. Desde 2009, desenvolve pesquisa sobre a construção do Brasil nos escritos em língua portuguesa redigidos e publicados ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII e, mais recentemente, sobre as relações entre a cultura brasileira e a denominada cultura Ocidental a partir do alvorecer do século XIX. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
Los cimientos de una nación 
Los pilares de una nación 
Os alicerces de uma nação 
Os alicerces de uma nação 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 18/05/2024
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Serviço temporariamente indisponível

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Além do butim


Publicado em 01 de abril de 2015 - Pesquisa FAPESP. A pirataria ganhou força no século XVI, segundo o historiador Jean Marcel Carvalho França, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Franca. As frotas de Espanha e Portugal eram atacadas com frequência, resultando em perdas imensas de ouro, pau-brasil e marfim. Mesmo que não tenham conseguido se fixar no Brasil, franceses e ingleses formaram colônias nas Américas Central e do Norte. Mais do que uma simples aventura, esse tipo de invasão representava uma contestação de governos da Europa à divisão das terras do Novo Mundo entre Espanha e Portugal, formalizada por meio do Tratado de Tordesilhas em 1494. O vídeo mostra como reinos europeus apoiavam os ataques de corsários à costa brasileira.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador utilizando este formulário.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: