Busca avançada
Ano de início
Entree

Gabriel Henrique Marroig Zambonato

CV Lattes ResearcherID ORCID Google Scholar Citations


Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências (IB)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Possui graduação em Ciencias Biologicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991), mestrado em Ciências Biológicas (Genética) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), doutorado em Ciências Biológicas (Genética) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000) e Livre-Docência pela Universidade de São Paulo (2011). Atualmente é Professor Titular da Universidade de São Paulo (IB) e editor associado das revistas "Evolution" e "Evolutionary Biology". Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Quantitativa, atuando principalmente nos seguintes temas: evolução morfológica, genética quantitativa, forças evolutivas, biogeografia e primatas neotropicais. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
A theory in motion 
Teoria em movimento 
Teoría en construcción 
Teoria em construção 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 25/06/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Teoria em construção


Publicado em 22 de julho de 2015 - Pesquisa FAPESP. Empenhados em entender a evolução dos mamíferos, os biólogos Gabriel Marroig e Diogo Melo, do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP), explicam que as características de um animal se associam em conjuntos de funções ligadas entre si, ou módulos, como a mandíbula e a maxila: as duas “peças” devem trabalhar juntas no processo de mastigação. Veja no vídeo produzido pela equipe de Pesquisa FAPESP como esses módulos funcionam e como eles podem se reorganizar em resposta à seleção natural.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: