Busca avançada
Ano de início
Entree

Miguel Joaquim Dabdoub Paz

CV Lattes


Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal de Santa Maria (1983) e doutorado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (1989). Atualmente é professor associado e Pesquisador da Universidade de São Paulo, no Campus de Ribeirão Preto desde 1990. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Síntese Orgânica, atuando principalmente nos seguintes temas: biodiesel, bioquerosene e bioJet fuel, teluretos vinílicos, transmetalação, transesterificação, teluroacetilenos e telurobutadienos. Publicou 68 artigos científicos em revistas de circulação internacional. Detêm 5 patentes na área de biocombustíveis. Entre 1998-2000 foi Professor visitante na Universidade de Michigan (USA). Coordena o LADETEL - Laboratório para o Desenvolvimento de Tecnologias Limpas que atua nas áreas de combustíveis e biocombustíveis, a tecnologia e as conseqüências dos seus usos, contribuindo para o programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel coordenado pelo Ministério de Ciência, tecnologia e Inovação (MCTI) e para o desenvolvimento de conhecimento da cadeia produtiva e de utilização de combustíveis alternativos com ênfase no biodiesel metílico e etílico, etanol aditivado, diesel e biodiesel de cana-de-açúcar, assim como biocombustíveis de aviação. As análises de qualidade de combustíveis, filtros veiculares, materiais e peças realizadas sob a sua supervisão, permitem ao Prof. Dabdoub e ao seu laboratório uma ampla interação com grande parte da indústria automobilística. Através do "Projeto Biodiesel Brasil" desenvolveu parceria com empresas da iniciativa privada e outras Universidades Brasileiras, atuando em 10 (dez) programas de testes de campo com biocombustíveis em motores ciclo diesel, autorizados pela ANP e com os quais tem atingido a marca de 10 milhões de quilômetros rodados. Prof. Dabdoub coordenou entre 2005 e 2008 o primeiro programa oficial de testes com Biodiesel (B5) realizado na frota da empresa Coca-Cola, em 150 caminhões e Vans, em conjunto com a ANFAVEA, Volkswagen, Fiat-IVECO, Ford e Scania, Bosch, Esso, MWM, Cummins, filtros Mann, Mahle, e Parker. Coordenou também o primeiro Programa de teste em Tratores usando B20 e B5 de soja, além de B5 de mamona, com a participação do fabricante VALTRA, da Usina Catanduva, Coopercitrus, Texaco, Delphi e as Universidades Estaduais Paulistas UNESP e USP. Neste escopo, um terceiro programa de testes foi realizado com a maior empresa mineradora de ouro do Brasil, a Mineração Rio Paracatu (RPM) usando máquinas Off-Road da Caterpillar, além da participação da SOTREQ e da USP. Em 2013 o Prof. Dabdoub completa 10 anos de experiência empregando biodiesel etílico em carros de passeio da empresa PSA - Peugeot e Citroën. Esse teste iniciou-se com B30 de soja no ano 2003 e concluiu sua primeira fase em 2006. Na segunda fase realizada de 2006 a 2011 empregou B30 de soja, mamona e dendê. A terceira fase tem permitido o estudo de redução de emissões utilizando veículos dentro das normas EURO 5 e a utilização do B100 de diversas fontes, inclusive algumas com baixo ponto de congelamento e alta estabilidade natural à oxidação. Atualmente, Prof. Dabdoub participa de 7 (sete) programas de testes de campo em andamento com a Scania, Peugeot, Citroën, Cummins Filtros, Parker-Racor e Filtres Purflux. A rodagem de 4 milhões de quilômetros com estas últimas empresas tem permitido estabelecer os problemas e as soluções, além das condições ideais para o êxito no uso dos diversos biocombustíveis citados acima, como substitutos parciais ou totais do diesel de petróleo. (Fonte: Currículo Lattes)

Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 19/10/2019
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.
Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: