Busca avançada
Ano de início
Entree

Adroaldo Jose Zanella

CV Lattes ResearcherID


Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Eu completei o curso de medicina veterinária na PUC, RS, Uruguaiana, em 1983. Trabalhei no Instituto de Pesquisas Veterinarias Desiderio Finamor (1983-1987). Durante esse período, eu desenvolvi paixão pelo bem-estar animal com o meu envolvimento na unidade de produção de suinos ao ar-livre, em Paim Filho, pioneira nas praticas de bem-estar. Depois de uma beve passagem na EMATER-ACARESC (1987), trabalhando com suinocultura ao ar-livre, eu fui aceito no programa de doutoramento da Universidade de Cambridge, Reino Unido, onde completei o meu PhD em 1992, sendo o primeiro veterinario do mundo com doutoramento em bem-estar animal. Eu estudei indicadores de bem-estar animal em suinos, em particular mudanças no sistema dos "opióides" endogenos, no cerebro, que estão ligadas a transtornos psiquiátricos em seres humanos. Eu descobri que comportamento repetitivo anormal estava associado com mudancas no sistema de opioides. Eu continuei o trabalho, como pos-doutorando, na Alemanha, na Ludwig-Maximilians-Universität München (1992-1996), com particular ênfase para o desenvolvimento de metodos não invasivos para a mensuraçao de estresse em diferentes espécies de animais domesticos e selvagens. Eu também demonstrei que suinos em situação de isolamento social tem comprometimento no sistema nervoso central, em particular nos opioides endogenos. Em 1996, eu criei o programa de Comportamento e Bem-Estar Animal na Michigan State University, um dos mais influentes do mundo, onde também ganhei mais experiência na area de ensino na graduação e pos-graduação. Meu trabalho principal foi estudar os fatores ambientais e o impacto dos mesmos na capacidade dos animais em se ajustar as situações de dificuldade. O meu trabalho sobre o efeito da desmama antes dos 21 dias no aumento da agressão em suinos e o comprometimento dos processos de memoria, foi um marco para a pesquisa de bem-estar animal. Eu também estudei atitudes em relação ao bem-estar animal e dor em bovinos leiteiros. Em 2006, assumi a catedra de bem-estar animal na Norwegian School of Veterinary Science, Oslo, Noruega, onde criei o programa de ensino e pesquisa em bem-estar animal. Na Noruega estudei o impacto de interações humano-animal no periodo pre-natal na organização do cerebro em cordeiros. Eu também desenvolvi protocolos de avaliação de bem-estar e estudei problemas comportamentais em suínos. Em 2011 eu assumi a catedra de bem-estar e saude animal no Scotland's Rural College (SRUC) em Edimburgo. No SRUC eu coordenei o projeto AWIN (www.animal-welfare-indicators.net), financiado pela União Europeia, para desenvolver protocolos cientificos de avaliação de bem-estar animal. Eu continuo tambem estudando sistemas no cerebro que promovem processos de ajustamento em animais e humanos. Em julho de 2013 eu fui contratado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo como professor de bem-estar animal. Interesses de pesquisa:O meu principal interesse de pesquisa é o papel dos fatores ambientais na definição das respostas adaptativas de animais, incluindo seres humanos. Tambem tenho interesse em desenvolver e validar indicadores de bem-estar animal. Eu trabalho com as seguintes áreas de investigação: a) Impacto do estresse e doenças na organização do cérebro em diferentes espécies. b) Biomarcadores de estresse e bem-estar animal, em várias espécies. c) Estudos comparativos de bem-estar, com o foco sobre os fatores que melhoram a organização dos sistemas no cérebro para promover o ajustamento bem sucedido. d) O impacto das doenças no bem-estar animal. e) os desafios pré-natal e início do neonatal e seus efeitos sobre o cérebro e os resultados de desenvolvimento, incluindo mudanças de expressão comportamental, estrutural e genética. f) Finalmente eu tenho interesse em compreender atitudes em relação a dor e bem-estar em diferentes espécies animais. (Fonte: Currículo Lattes)

Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Apoio FAPESP em números*
*Quantidades atualizadas em 18/05/2019
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.
Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: