Busca avançada
Ano de início
Entree

Carlos Henrique Miranda

CV Lattes ORCID


Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP)  (Instituição Sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP). Residência médica em Clínica Médica e Cardiologia pelo Hospital das Clínicas da FMRP-USP (HC-FMRP-USP). Título de Especialista em Cardiologia, Terapia Intensiva e Medicina de Emergência, respectivamente pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e pela Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE). Doutorado e pos - doutorado em Cardiologia e Medicina de Emergência pela FMRP-USP. Professor Associado da Divisão de Medicina de Emergência do Departamento de Clínica Médica da FMRP-USP em regime de dedicação exclusiva. Coordenador da Residência Médica de Medicina de Emergência do HC-FMRP-USP. Coordenador da Unidade de Emergência do HC-FMRP-USP de 2019-2022. Coordenador da Unidade Coronariana da Unidade de Emergência do HC-FMRP-USP desde 2008. Linha de pesquisa em: Emergências Cardiológicas (síndrome coronariana aguda, tromboembolismo pulmonar, choque circulatório), Microcirculação e Endotélio em diferentes cenários da emergência, Simulação realística para ensino de emergência. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 28/01/2023
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Pesquisadores registram a formação de coágulos em vasos sanguíneos de pacientes com COVID-19


Publicado em 27 de julho de 2020 - Agência FAPESP. Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto conseguiram registrar, em pacientes internados com a forma grave da COVID-19, a formação de coágulos em pequenos vasos existentes embaixo da língua. O achado, divulgado na plataforma medRxiv, reforça a teoria de que distúrbios de coagulação sanguínea resultantes de uma resposta inflamatória exacerbada ao SARS-CoV-2 estariam na base dos sintomas mais severos da doença – entre eles insuficiência respiratória e fibrose pulmonar.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: