Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Avaliação da qualidade de vida e do sono de atletas paralímpicos brasileiros

Texto completo
Autor(es):
Mostrar menos -
Andrea Maculano Esteves ; Andressa Silva ; Amaury Barreto ; Daniel Alves Cavagnolli ; Luciana Santo Andrea Ortega ; Andrew Parsons ; Edilson Rocha Tubiba ; Murilo Barreto ; Winckler de Oliveira Filho ; Sergio Tufik ; Marco Túlio de Mello
Número total de Autores: 11
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista Brasileira de Medicina do Esporte; v. 21, n. 1, p. 53-56, Fev. 2015.
Resumo

INTRODUÇÃO: o esporte paralímpico brasileiro vem ganhando destaque no cenário mundial e, com isso, a avaliação de variáveis que possam influenciar positivamente no desempenho desses atletas é de suma importância para o acompanhamento durante o seu período de treinamento.OBJETIVO: avaliar a qualidade de vida e do sono de atletas paralímpicos brasileiros.MÉTODOS: foram estudados 49 atletas paralímpicos das modalidades natação (n=20) e atletismo (n=29). Os atletas responderam a questionários que avaliaram seu padrão e queixas de sono e qualidade de vida.RESULTADOS: a maioria dos atletas (65,30%) relatou má qualidade do sono, visto que a latência do sono neste grupo foi significativamente maior do que em atletas com boa qualidade de sono. Cinquenta por cento dos atletas relataram o desejo de fazer mudanças em seu horário de sono e 52% gostariam de aumentar o seu tempo de sono. A sonolência diurna excessiva foi observada em 53,06% dos atletas. Quanto às queixas de distúrbios do sono, foram relatados chute ou espasmos das pernas e ronco. Menores índices de qualidade de vida foram encontrados no meio ambiente em comparação com os domínios físicos, psicológicos ou sociais.CONCLUSÕES: os resultados sugerem que a maioria dos atletas apresentou uma má qualidade do sono e, consequentemente, um alto índice de insatisfação com o sono. Além disso, menores escores de qualidade de vida foram encontrados no domínio ambiental, que está relacionado com a segurança física, proteção e condições em casa. (AU)

Processo FAPESP: 98/14303-3 - Center for Sleep Studies
Beneficiário:Sergio Tufik
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão - CEPIDs