Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Learning by Playing: Echo and Tact in Expanding the Verbal Repertoire of Infants

Título (Português): Aprender Brincando: Ecoar e Tatear na Ampliação do Repertório Verbal de Bebês
Texto completo
Autor(es):
Thaise Löhr ; Maria Stella Coutinho de Alcantara Gil
Número total de Autores: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Paidéia; v. 25, n. 60, p. 77-84, Abr. 2015.
Resumo

To refer to an object or event by providing its corresponding name is an important acquisition in the learning of verbal behavior. The relationship between the spoken name and its referent, called tact, is considered essential in the expansion of verbal repertoires in children. This study aimed to teach tact to four institutionalized children, aged between 26 and 29 months, with reduced exposure to verbal stimulation. The procedure introduced playful characteristics into the teaching of tact and the required repertoire, which was the emission of echoic responses, through procedures typically used to teach verbal repertoire for children with language delay. All children learned to tact (and echo). The procedure was effective in increasing the echoic repertoire and promoting the acquisition of the tact repertoire. These results confirm the literature that considers learning echoic repertoire to be a requirement for the acquisition of tact. (AU)

Resumo

Referir-se ao objeto ou evento dizendo o nome correspondente é uma importante aquisição na aprendizagem do comportamento verbal. A relação entre o nome falado e seu referente, denominada tato, é considerada imprescindível na ampliação de repertórios verbais das crianças. Este trabalho teve por objetivo ensinar a tatear a quatro crianças acolhidas judicialmente, com reduzida exposição à estimulação verbal e com idades entre 26 e 29 meses. O procedimento introduziu características de brincadeira no ensino do tato, e do repertório requisito que era a emissão de reposta ecoica, em procedimentos empregados no ensino de repertório verbal para crianças com atraso de linguagem. Todas as crianças aprenderam a tatear (e ecoar). O procedimento foi eficaz para incrementar o repertório de ecoar e promover a aquisição do repertório de tatear. Os resultados confirmam a literatura que considera a aprendizagem de repertório ecoico como requisito na aquisição do tato. (AU)

Processo FAPESP: 08/57705-8 - Instituto de Estudos sobre Comportamento, Cognição e Ensino
Beneficiário:Deisy das Graças de Souza
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático