Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Avaliação de alterações urinárias e função renal em gestantes com hipertensão arterial crônica

Texto completo
Autor(es):
Guilherme Santos da Silva Junior ; Silvia Regina Moreira ; Sonia K. Nishida ; Nelson Sass ; Gianna Mastroianni Kirsztajn
Número total de Autores: 5
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: J. Bras. Nefrol.; v. 38, n. 2, p. 191-202, Jun. 2016.
Resumo

Resumo Introdução: O acometimento renal em gestantes portadoras de hipertensão arterial crônica (HAC) não é amplamente conhecido. Objetivos: 1- Descrever o perfil epidemiológico de pacientes com HAC; 2- Avaliar a ocorrência de alterações urinárias e de função renal (por meio de determinação sérica de creatinina, cistatina C e ritmo de filtração glomerular estimada - RFGe); 3- Avaliar o desfecho das gestações em HAC. Métodos: Foram submetidas a avaliações clínicas e laboratoriais 103 gestantes com HAC (pressão arterial acima de 140/90 mmHg, identificada previamente à gestação ou até a 20ª semana). Resultados: As gestantes tinham 21-45 (média: 34) anos; 12,6% eram primigestas, 64,1% tiveram múltiplas gestações. A relação proteinúria/creatininúria em amostra isolada estava alterada em 5,2% casos (0-6,44 g/g), creatinina sérica estava elevada em 19,6% e cistatina C em 14,7%. Na avaliação das características da gestação em pacientes com HAC e seus recém-nascidos (RN) (vs. frequências nos casos com CKD-EPI cistatina C < 60 ml/min/1,73 m2), observou-se: 20,5% (33,3%) de nascidos pré-termo < 37 sem, 17,5% (22,2%) de RN com peso < 2500 g e 17,5% (22,2%) de RN pequeno para a idade gestacional (PIG); sobreposição de DHEG ocorreu em 24,7% (22,2%) dos casos. Conclusão: Alterações renais foram identificadas por proteinúria, creatinina e cistatina C séricas em 5,2%, 19,6 e 14,7% das gestantes. Os resultados sugerem que as fórmulas do CKD-EPI e MDRD também podem ter aplicabilidade nessa avaliação em gestantes. Detectou-se alta frequência de RN pré-termo ou com menos de 2500 g ao nascer ou PIG, assim como de sobreposição de DHEG (24,7%) em gestantes com HAC. (AU)

Processo FAPESP: 14/00213-7 - Pré-eclâmpsia: risco futuro de doença renal crônica e cardiovascular
Beneficiário:Nelson Sass
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular