Busca avançada
Ano de início
Entree


Revisão taxonômica do gênero Pseudophallus Herald 1940 com estudo osteológico de Pseudophallus brasiliensis Dawson 1974 (Teleostei, Syngnathiformes, Syngnathidae)

Texto completo
Autor(es):
Caio Isola Dallevo do Amaral Gomes
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Mônica de Toledo Piza Ragazzo; Rodrigo Antunes Caires; Alessio Datovo da Silva
Orientador: Mônica de Toledo Piza Ragazzo; George Mendes Taliaferro Mattox
Resumo

Este trabalho é dividido em uma revisão taxonômica do gênero Pseudophallus Herald 1940 e em um estudo osteológico de P. brasiliensis. Pseudophallus foi descrito a partir de duas espécies distribuídas nas drenagens costeiras do Oceano Pacífico no continente americano (P. starskii e P. elcapitanensis) e posteriormente foi incluída uma espécie das drenagens costeiras do Oceano Atlântico, P. mindii, com ocorrência registrada até recentemente entre o estado de São Paulo, Brasil até Belize na América Central, incluindo as ilhas do Caribe. Em 1974 foi descrita uma nova espécie, P. brasiliensis, com base em exemplares coletados no Rio Tocantins com contagens merísticas mais baixas do que os exemplares da América Central e do resto do território brasileiro. Além disso, os exemplares brasileiros apresentavam uma variação clinal decrescente em sentido Sul-Norte nas contagens merísticas. Em 1982 esta espécie foi sinonimizada com P. mindii pelo fato de outros exemplares coletados em localidades distintas apresentarem valores merísticos próximos aos dos exemplares coletados no Rio Tocantins, indicando que esses valores mais baixos eram resultado de variação intraespecífica ao longo da distribuição de P. mindii. A fim de investigar a variação intraespecífica em P. mindii foi proposta uma revisão taxonômica de P. mindii que acabou se desdobrando em uma revisão do gênero Pseudophallus. Foram analisados caracteres morfométricos e merísticos de 443 exemplares de todas as espécies de Pseudophallus, provenientes de todas suas distribuições nas drenagens do Atlântico e do Pacífico e incluindo material-tipo. Cinco espécies puderam ser reconhecidas: P. elcapitanensis e P. starksii nas drenagens costeiras do Oceano Pacífico, P. mindii e P. brasiliensis nas drenagens do Oceano Atlântico, revalidando P. brasiliensis, e uma espécie nova endêmica do Lago Izabal na Guatemala. Estas espécies são redefinidas e redescritas, com algumas considerações taxonômicas e biogeográficas. Na segunda parte deste trabalho, abordou-se de forma exploratória a osteologia de P. brasiliensis com intuito de se familiarizar com o esqueleto de Syngnathidae e abordar questões nomenclaturais de sua anatomia. A família Syngnathidae é representada por diferentes espécies de peixes cachimbo, cavalos marinhos e dragões marinhos, com um grande conjunto de características que tornam esse grupo facilmente identificável como o corpo coberto por anéis ósseos, maxilase dêntulas, ausência de nadadeiras pélvicas e ossos intermusculares, abertura opercular reduzida a um poro na membrana opercular e principalmente pelo fato dos machos carregarem os ovos fecundados em uma bolsa incubadora. Embora seja um grupo tão peculiar e distinto morfologicamente, estudos osteológicos são raros e focados principalmente nos cavalos marinhos (gênero Hippocampus) e não existem trabalhos filogenéticos com base em caracteres morfológicos. Neste estudo foi possível levantar informações acerca da osteologia de P. brasiliensis que permitiram comparar e discutir questões da morfologia deste grupo que foram debatidas ao longo dos anos em diferentes trabalhos disponíveis na literatura, como a questão da existência do metapterigóide, composição dos arcos branquiais e da cintura peitoral. A osteologia de P. brasiliensis foi estudada levando em consideração essas questões a fim de se criar uma base para futuros estudos anatômicos e filogenéticos do grupo (AU)

Processo FAPESP: 13/19979-7 - Revisão Taxonômica dos peixes cachimbo Pseudophallus mindii (Meek & Hildebrand 1923) e P. brasiliensis (Dawson 1974), com estudo osteológico de P. mindii no contexto ontogenético (Teleostei: Gasterosteiformes: Syngnathidae)
Beneficiário:Caio Isola Dallevo Do Amaral Gomes
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado