Busca avançada
Ano de início
Entree


Transporte de cafe: influencia dos fatores climaticos (temperatura e umidade relativa) sobre o teor de umidade e produção de ocratoxina A em cafe cru beneficiado

Texto completo
Autor(es):
Hector Abel Palacios Cabrera
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia de Alimentos
Data de defesa:
Membros da banca:
Hilary Castle de Menezes; Mauro Faber de Freitas Leitão; Myrna Sabino; Jose Guilherme Cortez; Aldir Alves Teixeira; Homero Fonseca; Edir Nepomuceno da Silva
Orientador: Hilary Castle de Menezes; Marta Hiromi Taniwaki
Resumo

Os objetivos do presente trabalho foram: 1) Estudar a influência das condições ambientais durante o transporte para o desenvolvimento de Aspergillus ochraceus e produção de ocratoxina no café. 2) Levantar dados das condições reais de transporte e validar conteineres protótipos, e 3) Propor medidas preventivas para evitar o aumento da umidade do café dentro dos conteineres. Seis conteineres (três comerciais e três protótipos) foram monitorados durante o transporte do Brasil até a Itália. Os conteineres foram colocados em três diferentes posições (convés, abaixo do convés e porão) no navio. Cada protótipo foi colocado ao lado do conteiner convencional. Dados de temperatura, umidade relativa, condensação e mudanças no conteúdo de umidade dos grãos foram monitorados. O conteiner de café localizado abaixo do convés foi o menos afetado pelas variação em relação ao conteúdo de umidade (0,7%). Os cafés dos conteineres localizados no porão sofreu a maior variação no conteúdo de umidade (3%). Este conteiner apresentou sinais visíveis de condensação. O café transportado no convés teve uma variação da umidade intermediária (2%) e não apresentou uma condensação visível. A variação no conteúdo de umidade dos conteineres protótipos foi similar ao convencional. Houve um aumento na produção de ocratoxina A nos cafés que apresentaram aumento no conteúdo de umidade. O ensaio sobre simulação do transporte estudou a prevenção da condensação dos conteineres. O ensaio feito com os conteineres protótipos testou duas alternativas: uma utilizando isolamento do conteiner com isopor, tentando criar um ambiente isotérmico, e a outra utilizando uma embalagem (tyvec) que tem barreira à água no estado liquido (não vapor). Ambas alternativas foram comparadas a uma situação rotineira de transporte. Este estudo mostrou que o uso do tyvec seria uma alternativa melhor que o uso de papel kraft ou o isopor, como barreira protetora contra a umidade formada nos conteineres durante o transporte (AU)

Processo FAPESP: 99/11706-2 - Prevenção da produção de ocratoxina pelos fungos toxigênicos em café durante o armazenamento e transporte
Beneficiário:Hector Abel Palacios Cabrera
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado