Busca avançada
Ano de início
Entree


Desenvolvimento e avaliação da virulência e potencial vacinal de mutantes de Salmonella enterica para "nucleoid-associated proteins"

Autor(es):
Guilherme Paier Milanez
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Cristina Roque Antunes Barreira; Gustavo Bueno Gregoracci; Pedro Manoel Mendes de Moraes Vieira; Marcelo Lancellotti
Orientador: Marcelo Brocchi
Resumo

Salmonella enterica é um bacilo Gram-negativo pertencente à família Enterobacteriaceae responsável por grandes perdas econômicas e de saúde pública, podendo causar doenças ao homem, que variam de gastroenterites a infecções sistêmicas, e em animais, provocando grandes perdas econômicas. As sorovariedade Enteritidis e Typhimurium são as sorovariedade mais comumente isoladas em surtos de salmonelose no Brasil, Europa e Estados Unidos, tendo como principal fonte da infecção ovos e outros produtos derivados do frango. Uma das formas de se controlar infecções por S. enterica é através do uso de vacinas, as quais já vem sendo utilizadas em diversos países, apesar de ainda haver necessidade de melhora destas. Neste trabalho enfatizamos o uso de linhagens selvagens de S. enterica, realizando a caracterização genotípica e fenotípica destas linhagens, e comparando com mutantes obtidos a partir das mesmas, para testar a viabilidade em utiliza-los como vetores vacinais. Essas linhagens tiveram seus genomas sequenciados. Foram obtidos mutantes para os genes fis, hupA e hupB à partir dessas linhagens com o intuito de verificar o potencial destes mutantes no uso como vacinas vivas atenuadas. As proteínas codificadas por esses genes se associam ao nucleóide bacteriano e influenciam direta ou indiretamente na expressão de genes de virulência e quando deletadas podem levar a diferentes níveis de atenuação. Os mutantes de S. enterica Typhimurium para o gene fis demonstraram serem suficientemente atenuados e, portanto, passíveis de serem testados como vacinas vivas atenuadas. Mutantes para os genes hupA e hupB de S. enterica Enteritidis também foram obtidos e, embora os mutantes com apenas uma mutação (hupA ou hupB) não fossem atenuados, o mutante duplo hupAB mostrou-se suficientemente atenuado, permitindo doses superiores a 109 UFC por animal. Além disso, os mutantes atenuados obtidos neste estudo foram capazes de provocar uma resposta imune capaz de proteger camundongos Balb/c contra um desafio com a linhagem selvagem. Esses resultados demonstram claramente que as linhagens aqui desenvolvidas têm potencial para utilização como vacinas vivas atenuadas. (AU)

Processo FAPESP: 12/05382-6 - Avaliação da virulência e expressão gênica diferencial in vivo de Salmonella enterica mutantes para proteínas associadas ao nucleóide.
Beneficiário:Guilherme Paier Milanez
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado