Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Synopsis of the knowledge on the Brazilian aplacophorans (Mollusca: Caudofoveata & Solenogastres)

Título (Português): Sinopse do conhecimento sobre os aplacóforos brasileiros (Mollusca: Caudofoveata & Solenogastres)
Texto completo
Autor(es):
Flávio Dias Passos ; Marcel Sabino Miranda ; Paulo Vinicius Ferraz Corrêa
Número total de Autores: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Biota Neotropica; v. 19, n. 1, p. -, 2019.
Resumo

Abstract: Aplacophorans are well known as exclusively marine benthic molluscs with a vermiform body covered by aragonitic sclerites (also called spicules), whose species are widely distributed from the sublittoral down to the abyss. Currently, only nine species are known from Brazil (one Solenogastres and eight Caudofoveata), but these very few records are no longer a reflection of an existing low diversity. Sampling in deep waters has been conducted recently in oil-rich areas of the Brazilian coast, and the museum collections have now many aplacophoran lots. There is a need to learn about and/or install some microscopical facilities in Brazilian institutions, to form expertise for the investigations on these generally small animals. With studies on taxonomy, phylogeny, biogeography and ecology, important questions will be surely answered about the diversity, distribution, and the relationship among the deep-sea fauna from Brazil and from other places. (AU)

Resumo

Resumo: Os aplacóforos são bem conhecidos como moluscos bentônicos exclusivamente marinhos, que possuem um corpo vermiforme coberto por escleritos de aragonita (também chamados de espículas), e cujas espécies são amplamente distribuídas desde o sublittoral a até profundidades abissais. Atualmente, apenas nove espécies são conhecidas para o Brasil (uma de Solenogastres e oito de Caudofoveata), mas esses poucos registros não são um reflexo de uma baixa diversidade existente no nosso litoral. Recentemente, amostragens em águas profundas têm sido feitas em áreas da costa brasileira ricas em petróleo, e as coleções de museus possuem agora muitos lotes de aplacóforos. Há uma necessidade de aprender sobre e/ou instalar algumas condições de infraestrutura nas instituições brasileiras, com o intuito de formar competência para as investigações sobre estes animais geralmente pequenos. Com estudos sobre taxonomia, filogenia, biogeografia e ecologia, questões importantes serão certamente respondidas sobre a diversidade, distribuição e relação entre as faunas de grande profundidades do Brasil e de outros locais do mundo. (AU)

Processo FAPESP: 11/07629-6 - Chaetodermidae (Mollusca, Aplacophora) da Bacia de Campos, Rio de Janeiro, Brasil: diversidade, taxonomia e anatomia
Beneficiário:Paulo Vinicius Ferraz Corrêa
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo FAPESP: 11/50297-4 - Mollusca-Aplacophora do Sudeste brasileiro: diversidade, taxonomia e aspectos da distribuição batimétrica e geográfica
Beneficiário:Flávio Dias Passos
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Processo FAPESP: 10/52324-6 - Síntese e lacunas do conhecimento sobre os organismos da zona costeiro-marinha brasileira
Beneficiário:Antonio Carlos Marques
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Processo FAPESP: 17/01081-5 - Caudofoveata (Mollusca, Aplacophora) do nordeste brasileiro: taxonomia, distribuição e aspectos ecológicos
Beneficiário:Marcel Sabino Miranda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado